26/02/2024

5G apresenta crescimento lento em relação ao 4G, segundo Omdia

De acordo com a consultoria, a quarta geração ainda continua tendo maior número de conexões no mundo em 2027.

De acordo com um relatório divulgado nesta quarta-feira (22) pela Omdia, devido ao lento crescimento de novas assinaturas de 5G ano passado, levou a consultoria a reduzir em 7,2% suas previsões para conexões da tecnologia este ano, representando cerca de 150 milhões de assinaturas a menor do que era previsto antes.

O 5G tem apresentado um crescimento lento em comparação ao 4G. Em 2022, a quinta geração de internet móvel teve 446 milhões de assinaturas, contra 592 milhões da geração anterior. Para a consultoria, a indústria só deve se recuperar a partir de 2025, quando as condições de mercado global ficarem melhores.

Em relação às operadoras, ano passado, somente 31% oferecia serviço móvel 5G, mas o esperado é que suba para 59% até o final deste ano. Até 2027, o 5G será responsável por 5,9 bilhões de assinaturas, uma penetração populacional de 70,9%.

Segundo a Omdia, o atraso da transição para o 5G vem de muitos fatores. Entre eles estão as baixas vendas de handsets, devido ao aumento no custo de vida e inflação mundial, além de uma cobertura de rede deficitária, falta de aplicações específicas para o 5G e uma percepção de que o ganho em performance é baixo.

Ainda afirma que uma crescente porção das conexões móveis, aproximadamente 30%, são de dispositivos de Internet das Coisas (IoT), wearables, tablets e notebooks, e não de handsets. A conversão destes dispositivos para o 5G é mais lenta.

A consultoria também considerou que disponibilizar múltiplas tecnologias celulares ao mesmo tempo pode ter efeitos adversos na introdução do 5G, cuja implantação é complexa e com pouco retorno do custo a curto prazo. O diretor de pesquisas, Ronan de Renesse, defende que ao tempo em que forem implementadas novas tecnologias, as mais antigas devem ser ativadas.

Omdia chega ao ponto de afirmar que o 4G ainda será a tecnologia de telefonia móvel com maior número de conexões no mundo em 2027, além de que as assinaturas da rede só irão começar a diminuir a partir de 2024.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários