Brasil ativa a primeira antena 5G rural do país

Tecnologia experimental será fundamental para desenvolver soluções e tecnologias para o agronegócio.

Brasil ativa a primeira antena 5G rural do país
Imagem: Guilherme Martimon/Mapa

Enquanto o leilão de frequências não é realizado no Brasil, os ministérios das Comunicações (MCom) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) inauguraram no estado do Mato Grosso a primeira antena 5G rural do país.

O projeto está funcionando em caráter experimental na fazenda modelo do Instituto Mato-Grossense de Algodão (IMAmt), no município de Rondonópolis.

Quando a tecnologia for disponibilizada em larga escala, a expectativa é que ela ajude os produtores a reduzir custos e melhorar a produtividade, por meio do uso de drones, chips e GPS.

O 5G aplicado à agricultura possibilitará a transmissão em tempo real de imagens em alta definição de plantações, permitindo que a safra possa ser acompanhada à distância.

VEJA TAMBÉM:

–> Brasil ativa o primeiro caixa eletrônico 5G da América Latina

–> Fábio Faria apresenta prioridades do Ministério das Comunicações a deputados

–> Brasília recebe a primeira reunião por telepresença realizada com 5G no país

Além disso, maquinários poderão funcionar de forma autônoma, será possível ter maior detalhamento das condições climáticas, além de acompanhar o comportamento e saúde de animais.

Segundo o Mapa, a digitalização do agronegócio reforça o papel do país como “protagonista no cenário mundial de produção de alimentos a partir da redução de custos e diminuição de perdas na produção”, além de levar cidadania, conhecimento e oportunidades aos produtores em regiões remotas.

“[O leilão do 5G trará] melhoria no social, ambiental e na produtividade do agro brasileiro”, afirma Tereza Cristina, atual ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Também presente na inauguração, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, voltou a afirmar que o 4G revolucionou a vida das pessoas, e que o 5G vai revolucionar as indústrias.

“Para o agronegócio, será um avanço gigantesco. O 5G vai fazer o nosso agro crescer 20% em média”, concluiu Faria.

Além dos benefícios ao agronegócio, é esperado que a conexão de nova geração conecte à internet objetos do cotidiano – como eletrodomésticos, smartphones, roupas -, o uso de sistema de direção automática de carros, procedimentos médicos realizados à distância, assim como o uso da inteligência industrial nas indústrias e nas cidades.

Com informações de Agência Brasil.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários