Anatel e BID lançam programa para mapear demanda de conectividade no Brasil

Plataforma contará com dados fornecidos pelos próprios usuários para ajudar na tomada de decisões e políticas públicas.

A Anatel e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) anunciaram nesta terça-feira, 11, um acordo que visa mapear a demanda por serviços de telecomunicações no Brasil.

O chamado “Crowdsourcing for Digital Connectivity in Brazil” é um projeto que busca identificar quais são as regiões que mais precisam de investimento em infraestrutura.

Os dados virão dos próprios usuários (crowdsourcing) e a partir do cruzamento de informações.

O papel do Banco Interamericano de Desenvolvimento no acordo é colaborar com a plataforma de coleta de dados, que vai usar informações reunidas pelo serviço SpeedTest.net da Ookla.

VEJA TAMBÉM:

–> Anatel lança mapa interativo com a cobertura 3G e 4G em todo o país

–> Fábio Faria quer criar nova agência regulatória no lugar da Anatel

–> Implementação do 5G deve contribuir com aumento do PIB e redução da pobreza

Contando com alto nível de granularidade, esses dados se juntarão aos mapas de disponibilidade de rede que a agência já possui. O projeto, porém, não se sobrepõe ao acompanhamento de qualidade que já existe.

Esse monitoramento também passará a ser feito por meio de ferramentas de crowdsourcing, mesmo com as possíveis sinergias entre as duas ações.

Com isso, a Anatel pretende avaliar o quanto a infraestrutura se adequa às demandas da população e qual é a abrangência da cobertura das redes, além da viabilidade financeira para a realização de projetos.

Segundo Leonardo Euler de Morais, presidente de agência, os dados serão utilizados ainda para desenvolver políticas públicas e estratégias regulatórias da autarquia.

Será possível aplicá-los, por exemplo, na celebração de Termos de Ajustamento de Conduta, formulação de Análises de Impacto Regulatório e revisão do Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações (PERT).

A expectativa é que a plataforma comece a funcionar até outubro.

Para Morgan Doyle, que representa o BID no Brasil, tal iniciativa é essencial para que se possa ir de encontro ao preenchimento das lacunas existentes na prestação dos serviços de conectividade no país.

De acordo com informações do próprio BID, atualmente o Brasil precisaria investir US$ 20 bilhões para alcançar a média dos indicadores de países que fazem parte da OCDE.

Com informações de Teletime

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários