Início5GImplementação do 5G deve contribuir com aumento do PIB e redução da...

Implementação do 5G deve contribuir com aumento do PIB e redução da pobreza

Tecnologia também deve ajudar o país a diminuir desigualdades sociais e cumprir metas da Agenda 2030 da ONU.

Fotografia com uma antena de celular e um galho de árvore desfocado na frente.
Imagem: Agência Reuters

A implementação do 5G no Brasil deve ajudar o país a cumprir as metas pactuadas na Organização das Nações Unidas (ONU). Para se ter uma ideia, a chegada da tecnologia de quinta geração para redes móveis e de banda larga deve fazer o Produto Interno Bruto (PIB) do país crescer US$ 1,2 trilhão, o equivalente a R$ 6,5 trilhões, até 2035.

A estimativa foi realizada pela consultoria Omdia em estudo para a Nokia, empresa sueca que fornece equipamentos de rede 5G.


O impacto do PIB deve atingir principalmente as áreas de tecnologia (US$ 241 bilhões), governo (US$ 189 bilhões), manufatura (US$ 181 bilhões), serviços (US$ 152 bilhões), varejo (US$ 88 bilhões), agricultura (US$ 77 bilhões) e mineração (US$ 48,6 bilhões).

Esse crescimento deve ajudar o Brasil a sanar problemas históricos como a fome e a pobreza, assim como contribuir para a diminuição da desigualdade social.

Nesse sentido, o objetivo do governo é ampliar os investimentos exigidos pelo 5G, potencializando o desenvolvimento do país, com foco, principalmente, nas áreas mais pobres.

Vale lembrar que a expectativa é de que o leilão das licenças referentes ao 5G aconteça entre junho e agosto deste ano para, em seguida, as operadoras iniciarem a construção de suas redes.

Entre as obrigações definidas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está a de que as teles ofertem planos comerciais nas capitais do país, a partir do segundo semestre de 2022, e em todo o Brasil até 2029.

VIU ISSO?

–> 5G poderá ser utilizado para transmitir TV aberta

–> EUA estão dispostos a financiar 5G no Brasil

–> Huawei ativa rede 5G no Brasil

Para cumprir essas responsabilidades, operadoras precisarão investir, aproximadamente, R$ 33 bilhões em infraestrutura e ampliação do 4G, que deve chegar a 1.400 localidades que ainda não contam com serviços de telefonia.

De acordo com o Banco Mundial, um aumento de 10% na oferta de conexões, sejam elas fixas ou móveis, aumenta em 1,2% o PIB da localidade beneficiada.

Outro estudo, sobre os impactos da telefonia móvel nos compromissos da Agenda 2030 da ONU, desenvolvido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), mostra que um aumento de 10% no investimento total das operadoras é capaz de retirar da pobreza 360 mil pessoas por ano, ou impedir que 375 mil passem fome.

Além disso, políticas públicas relacionadas a oferta de conectividade facilitam o acesso da parcela mais vulnerável da população a vagas de emprego, fazendo com que ela tenha acesso a microcréditos, gerando renda e ascendendo profissionalmente.

Anualmente, as teles aumentam seu investimento total em 10%, mas o 5G deve incrementar à essa média cerca de R$ 3 bilhões, sem levar em consideração os gastos com melhorias de redes já instaladas.

Com informações de Folha de S.Paulo.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários