TIM desenvolve maneiras de transformar pré-pago em cartão de débito

Operadora também planeja um sistema de migração de clientes da Oi que não exige mudança de chip.

Pessoa utilizando o celular no transporte público
Imagem: Shutterstock

O presidente da TIM, Pietro Labriola, disse em entrevista ao jornal O Globo, que a operadora está desenvolvendo uma solução para a criação de uma carteira digital. O projeto envolve parceria com outras teles.

Para isso, o presidente da terceira maior operadora do Brasil pretende que os R$ 20 bilhões movimentados anualmente no sistema de recargas do pré-pago sejam utilizados para a compra de produtos e serviços, transformando o plano móvel em cartão de débito. Atualmente, os recursos são utilizados apenas na área de telecomunicações.

Uma das estratégias pensadas para colocar o projeto em prática é a criação de promoções com pacotes de internet que sejam incorporadas ao PIX, permitindo transferências.

VIU ISSO?

–> Clientes TIM ganham 8 GB de bônus com conta no C6 Bank

–> TIM vai transformar serviço pré-pago em cartão de débito

–> Conheça os três estados que vão receber 5G da TIM

O plano de negócios da TIM ainda prevê investimentos acima de R$ 13 bilhões nos próximos dois anos. Parte desses recursos devem ser destinados à integração de ativos da Oi.

No ano passado, a TIM, em parceria com a Vivo e a Claro, adquiriu a área de telefonia celular da operadora carioca, mas o negócio ainda precisa do aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), responsável pela regulação da concorrência.

Pensando em maneiras para acelerar o processo de migração dos clientes da Oi, a companhia presidida por Labriola está desenvolvendo um sistema que não necessita da troca de chip. Assim, o cliente poderá continuar com o número da Oi, enquanto trafega na rede da TIM.

A operadora presidida por Labriola também está se preparando para o leilão do 5G. Neste ponto, o presidente da TIM defende uma competição aberta, com uma grande quantidade de fornecedores.

Labriola também demonstrou interesse em adquirir o banco digital C6, além de concentrar as atenções em outros segmentos, como ensino à distância e telemedicina.

Com informações de O Globo.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários