Novo cabo submarino que liga América do Sul aos EUA é concluído

Projeto é uma parceria entre a Telxius, do Grupo Telefónica, e a Claro, da América Móvil.

Imagem: Telxius/Divulgação

Na última semana, a Telxius, do Grupo Telefónica (controladora da Vivo no Brasil), e a Claro, da América Móvil, anunciaram a conclusão do Mistral, uma rede de cabos submarinos de 7.300 km que liga a América do Sul aos Estados Unidos.

O projeto visa conectar Guatemala, Equador, Peru e Chile a servidores disponíveis nos EUA, por meio do Oceano Pacífico, e tem velocidade de transmissão de 72 Tbps.

A rede de cabos tem a capacidade de suportar de forma simultânea a transferência de 6 milhões de imagens, baixar 1,2 milhão de músicas, assistir a 4,24 milhões de transmissões de TV em alta definição ou realizar 1,1 bilhões de chamadas de voz por segundo.

A implantação foi feita pela empresa Subcom.

VIU ISSO?

–> Balão da Alphabet, dona do Google, cai no Brasil

–> Mais regiões do DF vão ganhar fibra óptica

–> Anatel quer trocar informações com apps de medições da banda larga

“Com o Mistral, o primeiro cabo submarino a chegar ao Peru desde 2001, as comunicações do país estarão preparadas para atender a explosão de tráfego de dados esperada como resultado do desenvolvimento de novas tecnologias como o 5G”, disse José Luis Díaz Ramírez, gerente geral da Telxius Cable no Peru.

“Hoje que enfrentamos novos desafios para manter o país conectado, temos a certeza de que ter investido na infraestrutura de telecomunicações mais eficiente e confiável nos permitirá aprimorar a experiência de nossos clientes. Temos orgulho de saber que iniciativas desse tipo promovem a inclusão digital de milhões de peruanos, ampliando suas oportunidades de desenvolvimento graças ao acesso a ferramentas de teletrabalho, teleducação e outras plataformas da Internet”, disse Humberto Chávez, gerente geral da Claro Peru.

O Mistral complementa o cabo submarino AMX-1, que liga os Estados Unidos à América Central, Colômbia e Brasil, sob as águas do Oceano Atlântico, além de conexões terrestres geograficamente distribuídas pelo continente.

A expectativa é que o Mistral seja ativado até meados de 2021.

Na última semana, a EllaLink também anunciou a conclusão da implantação de um cabo que liga o Brasil à Portugal.

O projeto promete conexões de mais de 100 Tbps entre América Latina e Europa.

Com informações de Assessoria de Imprensa Telxius.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários