InícioInternet Banda LargaAnatel quer trocar informações com apps de medições da banda larga

Anatel quer trocar informações com apps de medições da banda larga

Intenção da agência é realizar estudos técnicos sobre o desempenho dos serviços das operadoras no Brasil.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está credenciando empresas interessadas em trocar informações sobre o desempenho das redes móveis e de banda larga fixa no Brasil e no exterior.

Com a iniciativa, empresas de medições como Ookla, Bwtech, OpenSignal e Tutela, por exemplo, podem passar a cooperar com a agência reguladora brasileira.


Essas companhias atendem os requisitos do edital lançado pela Anatel no final do ano passado, e já foram convocadas para firmar o acordo de cooperação técnica.

A ideia com a parceria é realizar estudos técnicos sobre a infraestrutura de telecomunicações no país.

Esses estudos podem guiar publicações, diagnósticos e até decisões regulatórias da Anatel.

VIU ISSO?

–> Vivo possui a melhor banda larga do Brasil, segundo a nPerf

–> Covid-19 está reduzindo desempenho da internet mundial

–> Divulgado novo ranking de velocidade da internet móvel no Brasil

Para realizar essas análises específicas, a Anatel pretende selecionar, dentre os dados de diferentes empresas credenciadas, aqueles que melhor se adequam aos objetivos da agência.

Entre as informações que podem ser coletadas estão aspectos de desempenho, cobertura dos serviços, presença da banda larga fixa em cidades, estado atual da infraestrutura das redes, além da experiência dos usuários ao utilizar aplicações diversas.

Geralmente, esses dados são coletados a partir de sites ou aplicativos instalados diretamente em dispositivos dos consumidores finais.

Também é esperado que a Anatel tenha acesso às avaliações das empresas de medição sobre o mercado internacional, fazendo análises comparativas de pelo menos 5 países com o território brasileiro.

O acordo prevê ainda o acesso à dashboard de forma remota, com os dados das medições em diferentes recortes geográficos, incluindo os resultados históricos, manual metodológico e suporte técnico.

A empresa deverá fornecer essas informações à Anatel de forma gratuita.

Em contrapartida, a agência deverá publicar no site oficial da Anatel informações sobre a atuação da empresa, além de divulgar a parceria firmada.

Nesta mesma página, poderão ser publicados relatórios indicados pelas empresas.

A Anatel também se compromete a citar as empresas em publicações de resultados, mediante prévia autorização.

O acordo de cooperação técnica terá prazo de 12 meses, podendo ser prorrogado.

Com informações de Telesíntese e Anatel.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

3 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários