Oi não pretende participar do leilão do 5G

Entretanto, mesmo que a operadora tivesse interesse, proposta de edital acaba desestimulando a participação da empresa.

Nesta quarta-feira, 10 de fevereiro, durante audiência pública na Câmara dos Deputados para tratar sobre o 5G, Eduardo Levy, vice-presidente de relações institucionais da Oi (OIBR3/OIBR4), anunciou que a companhia não vai participar do próximo leilão de frequências.

O anúncio causou surpresa, uma vez que analistas esperavam que a Oi adquirisse pelo menos faixas de 26 GHz, para oferecer serviços de banda larga fixa sem fio (FWA), por meio de uma conexão 5G.

Entretanto, mesmo que a Oi tivesse interesse no leilão, a atual proposta de edital – em análise na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) – acaba por desestimular a participação da empresa.

Um dos entraves é que as frequências vendidas sejam todas destinadas para o serviço de telefonia móvel e não apenas para a banda larga fixa.

VIU ISSO?

–> Cade autoriza compra bilionária das torres da Oi pela Highline

–> BTG Pactual obtém exclusividade para comprar fibra da Oi

–> Governo do Rio tem dívida de R$ 300 milhões com a Oi

Como os custos das licenças de telefonia móvel são maiores do que os da banda larga, a compra de faixas para o 5G fixo não é um bom negócio para a Oi.

Além disso, a banda larga fixa por 5G acaba por rivalizar com a conectividade por fibra óptica, atual carro chefe da Oi.

Outro entrave para a participação da Oi no leilão é a proposta de restrição de compra da faixa de 700 MHz para empresas que estão “em processo de transferência de controle societário”.

Com isso, a empresa já é automaticamente excluída na concorrência da frequência, pois está em processo de venda dos seus ativos móveis para o consórcio formado pela Vivo, Claro e TIM.

Apesar da negativa de participação, Levy defendeu na Câmara o modelo proposto de leilão não-arrecadatório, no qual as empresas pagam a compra das faixas realizando investimentos na expansão de infraestrutura.

A expectativa é que o edital seja aprovado pela Anatel ainda este mês, com o leilão ocorrendo até junho deste ano.

Com informações de Telesíntese e Teletime.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários