Rio Grande do Sul é um estado estratégico para a TIM

Em entrevista exclusiva, diretor regional comenta a participação da operadora no mercado móvel da região Sul.

No comando comercial da TIM na região Sul desde fevereiro de 2020, Christian Krieger se tornou o nome responsável por desenvolver a gestão de vendas da operadora, tendo como foco os clientes pessoa física e as pequenas e médias empresas do Paraná, Santa Catarina e, principalmente, no Rio Grande do Sul.

O executivo é graduado em administração de empresas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e tem MBA em marketing.


Ele está na TIM desde 2011, tendo trabalhado como diretor regional do Rio Grande do Sul e também na região sudeste, assim como pelo trade marketing nacional da operadora.

Gaúcho, Christian tem agora a missão de impulsionar o crescimento da operadora no estado em que ele nasceu.

Market Share da TIM

Atualmente, a TIM é a operadora líder no mercado da região Sul do Brasil, com 38,6% de participação.

No Paraná, a TIM possui 54,3% do mercado, tem 100% das cidades cobertas com 4G e é líder na cobertura 4.5G, com 122 municípios. 

Já em Santa Catarina, a operadora é líder com 45,6% do mercado, e também já possui 100% das cidades cobertas com a tecnologia de quarta geração.

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

Porém, apesar dos bons números no Paraná e em Santa Catarina, a TIM amarga a 4º posição no market share no Rio Grande do Sul, ficando com apenas 8,5% de participação, atrás da Vivo (45,1%), Claro (34,9%) e Oi (11,1%).

VIU ISSO?

–> TIM anuncia novo diretor

–> Conheça os três estados que vão receber 5G da TIM

–> TIM deve ter forte valorização nas próximas semanas

Estado estratégico

O executivo defende que o Rio Grande do Sul é um estado estratégico no plano de crescimento da operadora.

“Além de projetar novas lojas em regiões prioritárias, como Serra Gaúcha e capital, faz parte ainda do plano de expansão na região a busca por novos parceiros comerciais”, afirmou ao Minha Operadora.

A atenção da TIM no estado inclui maiores investimentos em infraestrutura, com o objetivo de ampliar a cobertura e melhorar a qualidade do serviço móvel.

A faixa de 700Mhz, por exemplo, que aumenta o alcance do sinal, principalmente em ambientes fechados, já está presente em 170 cidades gaúchas.

O 4G da TIM já cobre 261 municípios gaúchos, mas Krieger projeta que até 2023 a cobertura móvel esterá presente em todas as cidades do Rio Grande do Sul. 

“Será a primeira operadora do país presente em todos os municípios [do Rio Grande do Sul]”, acrescenta.

Agronegócio

Christian lembrou que um projeto que pode beneficiar a atuação da operadora na região é a parceria com Agrosmart, uma startup brasileira de tecnologia especializada no desenvolvimento de soluções inteligentes para o campo. 

“As soluções criadas pela Agrosmart coletam dados de diferentes fontes, como de estações meteorológicas que estarão conectadas na rede NB-IoT, sensores de solo, caderno de campo e de integrações com o legado da fazenda”, explicou.

Segundo o diretor regional, essa tecnologia permite facilitar e agilizar as operações dos players do agronegócio, impulsionando a agricultura 4.0.  

“Agora mais do que nunca é necessário mitigar questões de acesso a recursos tecnológicos e digitais para que toda a cadeia do agronegócio seja cada vez mais produtiva e resiliente”, disse.

5G

Ainda no estado gaúcho, a TIM escolheu a cidade de Bento Gonçalves para ser uma das três protagonistas nacionais na implantação da tecnologia 5G DSS, que utiliza as frequências atuais do 4G, enquanto não ocorre o leilão.

O executivo afirma que uma parcela de clientes TIM já está recebendo equipamentos para testar, sem custo adicional, um serviço de banda larga residencial de alta velocidade através da rede móvel.

“A tecnologia permitirá, a partir do leilão de frequências do 5G puro, previsto para 2021, a expansão dos serviços de banda larga fixa de ultra velocidade para todo o Brasil, incluindo regiões onde a operadora ainda não atua com fibra”, afirmou.

Ele acrescenta que o 5G representará um maior desenvolvimento do país, com transformação digital e uma gama de possibilidades de novos negócios. 

Efeitos da pandemia

Christian diz que houve um aumento exponencial na demanda por conectividade durante a pandemia e que a TIM vem desenvolvendo soluções para atendê-las, melhorando a experiência dos clientes, criando serviços que vão ao encontro da necessidade do consumidor, como a recente parceria com o C6 Bank.

Ele defende que os investimentos em estrutura feitos pela operadora ao longo do ano, garantiram serviços, empresas e pessoas conectadas. 

“Mesmo durante esta crise, a TIM manteve seu DNA de inovação, agilidade e eficiência. O que a TIM denomina de ‘coragem digital’ foi necessária também para a operadora, com a migração dos serviços, inclusive call center, para home office. Processos que talvez demorassem anos para serem migrados tiveram que ser feitos em dias, e com resultados incrivelmente satisfatórios ao final”, finalizou.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
13 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários