Donas da TIM e Vivo integram consórcio para desenvolver o 6G

Projeto europeu visa definir nova arquitetura para a conexão de próxima geração.

Nesta segunda-feira, 7, a Comissão Europeia anunciou o financiamento de um projeto batizado como Hexa-X, que visa desenvolver a próxima geração de redes móveis, o 6G.

O projeto será liderado pela Nokia e também contará com a participação das empresas Ericsson, Atos, Intel, Orange, Siemens, além da Telecom Italia e Telefónica, estas últimas controladoras da TIM e Vivo no Brasil, respectivamente.


A ideia é antecipar cenários e aplicações para o 6G.

Entre os desafios estão a criação de uma rede unificada, confiável, sustentável e com cobertura global, principalmente em lugares remotos.

“Embora ainda haja muita inovação em 5G com o lançamento de novos padrões, já estamos explorando o 6G em nosso laboratório de pesquisa. Na era 6G, veremos aplicativos que não apenas conectarão humanos com máquinas, mas também conectarão humanos com o mundo digital”, afirma Peter Vetter, chefe de pesquisa de acesso e dispositivos do Nokia Bell Labs.

VIU ISSO?

–> China lança ao espaço o primeiro satélite 6G do mundo

–> Gigantes se unem para liderar no fornecimento do 6G

–> 6G chega em 2028, diz Samsung

O Hexa-X terá início em janeiro de 2021 e terá duração de dois anos e meio.

A expectativa é que as redes 6G estejam disponíveis comercialmente a partir de 2030.

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

Com informações de GlobeNewswire e Telesíntese.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários