Oi pretende resolver dívida bilionária com a Anatel ainda este ano

Operadora em recuperação judicial possui multas não pagas no valor de R$ 13,9 bilhões com a agência reguladora.

Nesta sexta-feira, 13, durante teleconferência de apresentação de resultados, Rodrigo Abreu, CEO da Oi (OIBR3/OIBR4), afirmou que pretende fechar até o final do ano um acordo para o pagamento da dívida que a operadora tem com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

O executivo espera que seja assinado a proposta de reduzir 50% dos juros da dívida de R$ 13,9 bilhões, referente a multas não pagas pela operadora.


Segundo Abreu, o processo está em sua fase final, dependendo apenas das assinaturas da Advocacia Geral da União (AGU) e do Ministério das Comunicações.

No entanto, o presidente da Oi espera que sua companhia seja beneficiada pela aprovação do Projeto de Lei nº 6229/05, que prevê melhores condições de pagamento para empresas em recuperação judicial, como o corte de 70% da dívida.

A proposta também facilita pedidos de empréstimos e que a empresa em recuperação posso negociar com credores fora da Justiça.

O PL está tramitando no Congresso e a expectativa é que ele seja aprovado ainda este ano.

VIU ISSO?

–> Oi teve média mensal de 149 mil novos clientes na fibra óptica

–> Dona da TIM está animada com o leilão da Oi Móvel

–> Oi e Petrobras tiveram os maiores prejuízos de 2020, segundo página

Rodrigo ressaltou que mesmo que o acordo seja celebrado, a Oi poderia optar pelas condições mais favoráveis previstas no novo projeto de lei, caso ele venha a ser aprovado.

Atualmente, a legislação permite que empresas em recuperação judicial possam parcelar dívidas em até sete anos e ter desconto de 50%.

Com informações de Telesíntese.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários