Justiça derruba rede IPTV pirata com 26 milhões de usuários

Operação ocorreu no começo do mês e bloqueou 252 sites e 65 aplicativos ilegais.

Conforme noticiado pelo Minha Operadora, o Ministério da Justiça e Segurança Pública e as polícias civis de dez estados cumpriram mandados judiciais que levaram ao bloqueio ou suspensão de 252 sites e 65 aplicativos que disponibilizavam conteúdos da TV Paga de forma ilegal.

Nesta quinta-feira, 19, a Aliança Contra a Pirataria da TV por Assinatura (“Alianza”) anunciou que a segunda fase da batizada “Operação 404” impactou mais de 26 milhões de usuários.


Um dos principais alvos da operação foi uma rede pirata que contava com mais de 20 funcionários e 38 serviços de streaming, retransmitindo ilegalmente 3.200 canais ao vivo, 3 mil filmes e 300 séries de TV.

Somente este serviço pirata atendia mais de 727 mil usuários e faturava cerca de US$ 18 milhões por ano (R$ 95,44 milhões na cotação atual) com a venda de assinaturas.

VIU ISSO?

–> Operação destrói 160 mil aparelhos de IPTVs piratas

–> IPTVs piratas estão liberadas na Play Store

–> Busca por IPTV supera TV por assinatura convencional

A operação teve participação do governo e o setor privado.

A entidade antipirataria é formada por representantes da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), Motion Picture Association (MPA), entre outras associações.

Também participam a SKY Brasil, Globo, Discovery, HBO Latin America, Telecine, Turner, entre outros.

A primeira fase da Operação 404, realizada no ano passado, já havia bloqueado 210 sites e 100 aplicativos piratas.

Com informações de Telesíntese.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários