Oi escolhe cidade para ativar rede 5G; conheça

Uma faixa exclusiva será dedicada para a conexão; estratégia da Oi difere das concorrentes Claro, TIM e Vivo.

Reprodução YouTube (Comercial da Oi)
Imagem: Reprodução YouTube (Comercial da Oi)

Mesmo em processo de venda da unidade móvel, a Oi também fará sua demonstração da tecnologia 5G DSS. A cidade escolhida para receber a nova conexão móvel da operadora foi Brasília.

A ativação foi feita nesta quarta-feira, 7 de outubro e abrange 80% da capital. A rede possui 460 km² de extensão e as taxas de velocidade na transmissão de dados podem chegar a 500 Mbps.


Ao contrário das concorrentes, a Oi dedicou uma única frequência para o 5G, que utiliza parte do espectro ocioso do 3G. A velocidade é até cinco vezes maior do que o prometido no 4.5G, que é 100 Mbps.

Clientes da operadora com qualquer plano e um smartphone compatível com 5G na frequência de 2.100 MHz já podem aproveitar a novidade.

Bairros com cobertura:

Plano Piloto (na Asa Sul), Asa Norte, Lago Sul, Lago Norte (incluindo a praça dos Três Poderes e Esplanada dos Ministérios), Cruzeiro, Sudoeste, Gama, Planaltina, Guará, Núcleo Bandeirante, Taguatinga, Recanto das Emas, Samambaia, Ceilândia, Sobradinho, São Sebastião, Riacho Fundo e Santa Maria

Bernardo Winik, vice-presidente de Clientes da Oi, garante que a dedicação da frequência de 10 MHz do 3G não deixará a terceira geração da conectividade descoberta. O executivo explica que ela estava ociosa, já que os acessos diminuíram desde o 4G.

VIU ISSO?

–> Venda da Oi Móvel já está fechada, diz Rodrigo Abreu

–> Oi terá modelo de negócio semelhante à Amazon

–> Ministério Público quer fim da recuperação da Oi em 12 meses

Clientes da operadora terão acesso sem a necessidade de trocar o chip. A empresa destaca que, por ser uma faixa dedicada, a experiência para o usuário é ainda melhor do que o esperado.

A nova investida da Oi pega o mercado de surpresa, já que a unidade móvel da operadora deve ser a primeira parte vendida no novo plano de aditamento da recuperação judicial.

Inclusive, o processo todo foi homologado pela Justiça nos últimos dias. Saiba mais pela matéria abaixo:

Com informações de Correio Braziliense

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais votado
mais novo mais antigo
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Rogerio Pires

Isso prova que, quando se quer, (e tem investimento) a Oi pode ofertar produtos de qualidade, especialmente se levar em conta que é dona da maior rede de fibra óptica do país! A cobertura de 80% de Brasilia é outra coisa que chama a atenção.

Cidade - UF
Uberlândia - MG
Aldevany Hugo

É uma pena ter um concorrente a menos no mercado de telefonia móvel. Mas entre falir e vender a base, melhor vender mesmo se não consegue sustentar a inovação de sua rede. Vamos convir que as operadoras ganham bilhões, investem bilhões e estão dentro de um mercado complexo e muito inovador ao mesmo tempo. Quem não se atualiza perde espaço e acaba como a Oi, engolida pela acirrada concorrência.

Cidade - UF
São Luís de Montes Belos - GO
Rafael Marques

Eu acho interessante porém a Oi deveria focar seus investimentos em ampliação de rede 3G/4G. A rede 3G que ela diz ser ociosa em Brasilia nem existe na maioria das cidades. A Oi ainda tem apenas rede 2G em MUITAS cidades senão na maioria das cidades que ela possui cobertura. O 4G está presente em pouquíssimas cidades com cobertura bastante limitada e sinal ruim por usar apenas a frequência 2.600 MHz. No estado de SP é uma desgraça, o 3G é extremamente lento e o 4G (que é da rede da TIM) é horrível de sinal pois a TIM já… Leia mais »

Cidade - UF
São Paulo - SP
Renata Viana Silva

Avante Oi!

Cidade - UF
Anapolis