EUA prometem crédito para que teles não comprem produtos da Huawei

Delegação americana desembarcou no Brasil para pressionar Bolsonaro a não fazer negócios com a China.

Em mais uma ofensiva para tentar barrar o avanço da Huawei, os Estados Unidos estão prometendo para operadoras brasileiras financiamento para as suas futuras redes 5G, desde que elas comprem produtos de empresas rivais da fabricante chinesa.

O crédito para empresas de telefonia já havia sido ventilado há alguns meses pelo embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman.


No entanto, nesta segunda-feira, 19, uma delegação do governo de Donald Trump desembarcou no Brasil com o principal objetivo de dissuadir o presidente Jair Bolsonaro a não fazer negócios com a Huawei.

A comitiva é liderada pelo conselheiro de segurança nacional Robert O’Brien. Muito além da agenda comercial, a ideia é defender o argumento de que a Huawei pratica espionagem industrial a serviço do governo chinês.

Como a Huawei tem produtos mais baratos e eficientes, os Estados Unidos buscam reduzir a competitividade oferecendo linhas de crédito de agências públicas, para que as teles brasileiras comprem de fornecedores rivais, como a sueca Ericsson ou a finlandesa Nokia.

VIU ISSO?

–> Conselheiro aponta riscos no envolvimento da Huawei no 5G do Brasil

–> Banir a China pode encarecer valor final do 5G

–> Bolsonaro pode estar considerando bloquear a Huawei no Brasil

De acordo com o embaixador brasileiro Nestor Forster Jr., os Estados Unidos disponibilizaram US$ 1 bilhão (R$ 5,56 bilhões na cotação atual) para financiar projetos de infraestrutura no Brasil, inclusive no 5G.

O financiamento viria da U.S. International Development Finance Corporation (DFC), instituição criado por Trump para financiar projetos geopolíticos considerados estratégicos para os EUA.

É válido ressaltar que em torno de 40% e 50% da rede 4G atualmente implantada no Brasil utiliza produtos da Huawei.

Com informações de Folha de São Paulo e Valor Econômico.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários