Deputado do PT quer sustar decisão da Anatel sobre canais lineares

Parlamentar alega que agência extrapolou limites da legislação atual.

Nesta quinta-feira, 17, o deputado Paulo Teixeira (PT/SP) ingressou no Congresso com a proposta de um projeto de decreto legislativo com o objetivo de anular a decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que recentemente liberou a venda de canais ao vivo pela internet pelas próprias programadoras.

Com a medida, a oferta de canais lineares na internet deixa de seguir a Lei do SeAC, também chamada Lei da TV Paga, além não ser mais regulada pela Anatel.

Teixeira argumenta que a Anatel “exorbitou do seu poder regulamentar” e que sua decisão “extrapola os limites da legislação em vigor”.

O parlamentar ressalta que a decisão da agência desobriga as empresas do cumprimento da política de cotas de conteúdo nacional, que é garantida na legislação atual.

“Essa situação ocasionaria efeitos desastrosos para o setor, pois desarticularia toda uma política de fomento à produção de audiovisual brasileiro construída em torno da Lei do SeAC”, justificou o deputado.

De acordo com o texto da proposta, entre 2012 e 2017, o número de produtoras de conteúdo audiovisual no país subiu de 450 para 850. Somente em 2017, o setor foi responsável pela manutenção de 335 mil empregos.

VIU ISSO?

–> Globoplay passa a oferecer novo pacote com 19 canais ao vivo

–> Claro anuncia novo serviço de TV por assinatura via internet

–> Canais da TV por assinatura podem ser vendidos via streaming

Paulo prevê que a postura adotada pela Anatel gere o fechamento de empresas no Brasil e o fim de milhares de postos de trabalho.

Com informações de Telesíntese.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários