03/03/2024

Alerta: golpistas usam Anatel para fazerem clientes mudarem de operadora

Situação ocorrida com cliente da Oi trouxe um alerta sobre possível esquema de troca de informações entre funcionários das operadoras.

Após uma postagem no X (antigo Twitter), veio à tona uma possível modalidade de crime que pode estar sendo realizada entre funcionários das operadoras de telefonia móvel. Acontece que um cliente da Oi, chamado Jeferson Menezes, estava tendo problema com sua internet residencial e entrou em contato com a empresa para resolver a situação.

No primeiro momento foram realizados testes e nada do problema ser resolvido. Então, Menezes começou a receber ligações onde era sugerido que ele fizesse a troca de plano de internet para outra operadora. Depois passou a receber ligações de um atendente que se identificava como funcionário da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e recomendava a mudança de serviço para a Claro.

Tanto a Anatel quanto as operadoras envolvidas se manifestaram sobre o assunto. No caso da agência, por meio de comunicado de imprensa, informou que “não entra em contato com consumidores para recomendar ou determinar a troca de prestadoras de serviço“. Além de ter dito que está analisando o caso e oficiou as empresas mencionadas.

Vale ressaltar que na própria página da agência sobre cuidados contra fraudes, a entidade enfatiza que nunca liga para os clientes, e que o contato com a Anatel deve ser feito pelos canais oficiais, como o telefone 1331, o serviço de atendimento via internet para registro de reclamações ou pessoalmente, em unidades na capital dos estados.

Já a Oi afirmou que está apurando o ocorrido e que tem compromisso de respeitar a privacidade e os dados pessoais de seus clientes, enfatizando que denúncias de qualquer natureza podem ser direcionadas pelo site.

Em seu posicionamento, a Claro reforçou que a operadora investe em procedimentos de segurança e que está apurando as denúncias. Além disso, alertou que não entra em contato para oferecer “migração de serviço para outras operadoras” e recomenda o uso de canais oficiais para entrar em contato com a tele.

Segundo reportagem da Folha, a suspeita é que haja um esquema entre funcionários para a troca de informações de clientes das operadoras. Ou seja, vendem esses dados para teles concorrentes, que podem abordar esses consumidores insatisfeitos e recomendar a troca de plano.

Esse tipo de contato para oferecer serviços nao é uma prática ilegal, desde que tenha autorização prévia do consumidor. O problema está na troca de informações entre empresas sem o consentimento do cliente.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários