EUA vão liberar mais 100 MHz para 5G

Faixa será compartilhada com militares, servindo tanto para o desenvolvimento tecnológico quanto apoiando a segurança nacional do país.

Nesta segunda-feira, 10, o governo dos Estados Unidos anunciou que pretende leiloar 100 MHz extras de espectro de banda média para ser utilizado nas redes 5G do país.

O segmento do espectro escolhido é o de 3450-3550 MHz, atualmente utilizado pelos militares em operações utilizando radares, como apoio ao sistema de defesa contra mísseis, controle de tráfego aéreo, entre outros.


No início deste ano, a Casa Branca e o Departamento de Defesa iniciaram um estudo com o objetivo de promover o compartilhamento de espectro para ser utilizado tanto para uso privado quanto militar, oferecendo um suporte à tecnologia 5G e sem afetar a segurança nacional do país.

Com o espectro já disponível de 3550-3980 MHz, os EUA vão disponibilizar uma faixa de 530 MHz para uso na rede 5G.

Para funcionar, as redes de quinta geração utilizam uma mistura de espectros de banda alta, média e baixa. A banda baixa é utilizada para levar sinal de celular para longas distâncias, enquanto a alta viaja distâncias mais curtas, mas é boa para o uso intensivo de dados.

O espectro de banda média é atraente para 5G porque pode fornecer alta capacidade e confiabilidade em grandes áreas geográficas.

VIU ISSO?

–> Intel e Mediatek anunciam modem 5G para notebooks

–> Metade dos alemães já possui cobertura 5G

–> Lançamento do iPhone 5G pode ser adiado

Segundo o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, tecnologia 5G já estão sendo testadas em uma dúzia de instalações militares dos EUA.

Com informações de Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

No UOL Play você encontra filmes, séries, desenhos, shows e esportes ao vivo. Além disso, alugue os títulos que acabaram de sair do cinema. Clique e experimente por 7 dias grátis!

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
0 0 voto
Nota para o redator
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários