Nova Lei das Antenas é sancionada no Distrito Federal

Operadoras terão que obedecer a parâmetros urbanísticos para instalar infraestrutura de rede em locais públicos e privados.

Imagem: Agência Brasília

Nesta segunda-feira, 13, foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal a Lei Complementar nº 971/2020, conhecida como Lei das Antenas, que trata da instalação de infraestrutura de telecomunicações no Distrito Federal.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) sancionou o projeto de lei, após aprovação pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), em primeiro e segundo turno, durante sessão em 2 de julho.


Antes, somente as áreas públicas podiam receber as antenas. Agora, a legislação também permite a sua instalação em áreas privadas.

Com as novas regras, as operadoras terão que optar por antenas com menores dimensões e que geram menor impacto visual. Dessa forma, as infraestruturas deverão ser integradas ou camufladas na paisagem ou incorporadas aos projetos arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos.

De acordo com Mateus Oliveira, secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, a nova Lei das Antenas aumenta a oferta de espaços para a instalação de infraestrutura, assim como melhora a rede de telefonia móvel no Distrito Federal.

“A regulamentação amplia o serviço prestado pelas concessionárias para os lotes particulares, o que até hoje não era possível por falta de previsão legal, e isso tira a pressão sobre a paisagem urbana em áreas públicas”, afirma Mateus.

VIU ISSO?

–> Operadoras cobram agilidade dos municípios na outorga de antenas

–> Força-tarefa quer que municípios adotem a Lei das Antenas

–> Projeto de lei quer acelerar a implantação de antenas de telefonia

Com o objetivo de diminuir a burocracia e acelerar a ampliação da cobertura móvel, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) terá o prazo de 60 dias, a contar da data do protocolo do requerimento, para emitir a Licença Distrital de Implantação de Infraestrutura de Telecomunicações.

As empresas poderão ser advertidas, multadas ou, até mesmo, obrigadas a retirar antenas que forem instaladas sem a devida licença.

Já as antenas instaladas antes da sanção da nova lei terão prazo de até dois anos para se adequarem às novas regras.

Com informações de Agência Brasília.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Tauan Fontoura

“Com o objetivo de diminuir a burocracia e acelerar a ampliação da cobertura móvel”.

Os caras decidem que as antenas devem ser até “bonitinhas” e não atrapalhar na paisagem e vem com essa palhaçada de diminuir burocracia.

Eu sonho com um Brasil liberal e sem burocracia de verdade.
Espero que esse dia chegue logo.
Menos Estado, mais liberdade pro povo.

Cidade - UF
Porto Velho RO