Dona da Vivo é destaque em rankings internacionais

Companhia aparece entre as mais bem avaliadas na Merco Iberoamérica e na ALAS 20.

A espanhola Telefônica, controladora da Vivo (VIVT3 / VIVT4) no Brasil, foi avaliada positivamente em dois rankings internacionais de reputação corporativa e sustentabilidade.

A companhia ficou em 7º lugar, entre as 100 empresas que compõem o Ranking Iberoamérica 2019, realizado pelo Monitor Empresarial de Reputação Corporativa (Merco).


A Telefônica também é a melhor classificada no setor de telecomunicações, na lista de empresas da Espanha e América Latina. Para avaliar a empresa foram feitas 205 mil entrevistas, além de considerar 25 fontes de informação.

A própria Vivo já tinha obtido o primeiro lugar no seu segmento no ranking brasileiro do prêmio. Ela também avançou 30 posições na classificação geral, ficando na 46ª posição.

Já na 7ª edição do ranking ALAS20, Agenda de Líderes Sustentáveis 2020, a Telefônica foi indicada por seu trabalho de divulgação de informações sobre sustentabilidade e governança. Ela concorre com empresas presentes no Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru.

Esta é a quinta indicação recebida pela Telefônica, sendo a última ocorrida em 2018. A classificação deverá ser divulgada apenas em 16 de novembro.

VIU ISSO?

–> Vivo abre processo seletivo para jovens talentos

–> Prédios da Vivo serão iluminados com cores da bandeira LGBTI+

–> Vivo se torna a primeira operadora carbono neutro do país

A ALAS20A é uma iniciativa GovernArt em parceria com a Vigeo Eiris, que buscam promover a qualificação sustentável na América Latina, por meio da liderança na gestão de negócios e decisões em investimentos.

Com informações de Assessoria de Imprensa Vivo.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários