Culpa da pandemia? Pós-pago registra primeira queda do ano

Segmento é a grande aposta das operadoras, mas o cenário pode mudar; conheça os dados da Anatel.

Ilustração - Smartphone
Imagem: Public Domain Pictures

As operadoras investem pesado no pós-pago há meses. A ideia, obviamente, é ter clientes mais caros e fidelizados, para garantir maior receita. Por conta disso, acompanhamos planos reformulados, ofertas incorporadas com outros serviços, entre outras novidades para tornar o segmento cada vez mais atrativo.

Já o pré-pago se tornou cada vez mais estratégico para motivar uma migração do usuário. Afinal, mesmo com uma recarga, o consumidor é induzido a contratar planos semanais e no fim das contas, acaba com um gasto médio de R$ 40 mensais.


Dessa forma, o custo total acaba não é tão diferente do valor de um plano controle, por exemplo, visto como o segundo passo de uma migração.

Mas, será que os efeitos da pandemia do novo coronavírus começaram a aparecer? As estratégias pareciam certeiras, afinal, todas as operadoras apresentavam crescimento na área do pós-pago, porém, houve uma queda em abril.

De acordo com os últimos dados da Anatel, o setor registrou 111.459.839 acessos em abril. No comparativo com março, é uma diminuição de 525.840.

É possível que a área de telecomunicações sinta os primeiros efeitos da pandemia e da crise iminente prevista por conta do período de isolamento social, que ocasionou o fechamento de diversos estabelecimentos e empresas.

VIU ISSO?

–> Número de assinantes da TV Paga continua em queda

–> Oi será imprescindível para as novas estratégias da Anatel

–> Problema com a operadora? Veja como reclamar na Anatel

O fato de todos estarem em suas próprias residências também pode ter motivado um possível cancelamento ou suspensão de assinaturas pós-pagas.

Afinal, quem ainda utiliza muito a banda larga e telefonia fixa para se comunicar quando está em casa pode não ver utilidade na telefonia móvel durante o isolamento social.

Gráfico produzido pelo Minha Operadora, com dados da Anatel.
Gráfico produzido pelo Minha Operadora, com dados da Anatel.

Com informações de Anatel

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Vinícius Guerra

É normal, afinal muitas pessoas estão em casa, certamente o uso do telefone cai, principalmente o uso de dados, pois muitas pessoas tem WIFI, o Pós Pago, acaba ficando fútil e caro, sendo uma despesa a mais. Esse público acaba migrando para o Pré Pago ou até o Vivo Easy sem expiração.

Cidade - UF
Rio de Janeiro