Twitter também vai combater teorias conspiratórias sobre 5G

Falsas informações na internet motivaram diversos ataques na infraestrutura de operadoras.

Ilustração Twitter
Imagem: Pixabay

Antes tarde do que nunca! Depois do YouTube e Facebook anunciarem medidas de combate para que as informações falsas que compilam uma teoria conspiratória sobre o 5G não se espalhem, chegou a vez do Twitter.

A rede social conhecida como um “mini blog” já começou a eliminar comentários e publicações que relacionem a conectividade de quinta geração com a pandemia do coronavírus.


Os boatos começaram a se espalhar fortemente nas últimas semanas e até mesmo celebridades, de grande influência na rede, compartilharam a teoria de maneira crédula.

Com a repercussão, diversas operadoras no Reino Unido tiveram torres e outros equipamentos severamente atacados. Um vandalismo que poderia até mesmo afetar o bom funcionamento da internet móvel distribuída, serviço essencial durante o período pandêmico.

VIU ISSO?

–> Teoria afirma que Coronavírus foi gerado pelo 5G

–> 5G será utilizado no diagnóstico do coronavírus

–> Ator de Hollywood defende teoria sobre 5G

Tradução: “Ampliamos a nossa verificação sobre alegações infundadas que incitam as pessoas a se envolverem em atividade prejudiciais, que podem levar à destruição ou danos à infraestrutura crítica do 5G, além de pânico generalizado, agitação social ou desordem em larga escala.”

É importante destacar que não há nada que comprove a relação da pandemia com a distribuição do 5G mundo afora.

Cientistas e entidades governamentais, inclusive, condenam a teoria e emitem alertas para que as pessoas não confiem na distribuição de informações a respeito do vírus. Todas podem atrapalhar a aplicação das medidas de combate.

Com informações de Twitter

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de