TIM Live com limite de franquia? Entenda a polêmica

Usuários tiveram o serviço de banda larga cancelado após “uso excessivo”.

Ilustração TIM Live
Imagem: Needpix

Há alguns dias, o Minha Operadora foi notificado nas redes sociais. Na ocasião, um usuário alertou que a TIM Live, banda larga da TIM, estava com uma “franquia” e seus consumidores, obviamente, com internet limitada.

De olho na questão, acessamos todas as informações que a empresa disponibiliza sobre a sua prestação de serviço. No site, a divulgação garante “consumo ilimitado”, ou seja, é possível navegar à vontade e conectar vários dispositivos ao mesmo tempo.

Já no regulamento, é destacado que a TIM considera um determinado “limite” como uso excessivo da sua banda larga. O cliente não pode ultrapassar 500 conexões simultâneas e nem ficar acima de 2 TB de tráfego.

Em outra cláusula, a prestadora destaca:

É autorizada à TIM, a qualquer tempo e mediante aviso prévio ao CLIENTE, efetuar o desligamento de quaisquer equipamentos que se enquadrem no descritivo constante na cláusula e/ou que possam causar danos à rede de telecomunicações da TIM, ou recusar ou suspender a prestação do SCM em havendo indícios de desvio nos padrões técnicos na utilização do Serviço (…)

A grande questão é que esse volume considerado abusivo foi reduzido, antes eram considerados 17 TB e o número caiu para mais da metade.

Na última sexta-feira, conforme alertado pelo Tecnoblog, muitos usuários relataram tiveram seus serviços cancelados e estão sem ter como trabalhar por conta da suspensão do serviço pelo tráfego considerado excedente.

VIU ISSO?

–> TIM Live vai ganhar expansão via rede neutra

–> TIM Live entrega metade da velocidade contratada por cliente

–> TIM Live atinge a marca de 500 mil assinantes

Em contato com o atendimento da operadora, alguns foram informados que se tratava de um erro sistêmico que cancelou massivamente diversos contratos da TIM Live.

Mas, dias depois, muitos dos que passaram pelo infortúnio receberam uma carta com a explicação de que tiveram seus serviços cancelados por “uso irregular” de banda larga. Curiosamente, o documento que vários receberam contava com o limite anterior em destaque, de 17 TB e mil conexões simultâneas.

Atualmente, uma medida cautelar da Anatel proíbe que as prestadoras apliquem qualquer limitação de internet fixa.

Entretanto, a TIM classifica como o excedente como um uso irregular que pode comprometer sua rede. O cliente ganha um prazo de cinco dias para se adequar, regularizar sua situação e contratar um plano empresarial.

Só que, curiosamente, a prestadora possui a mesma limitação nos seus planos corporativos.

Em comunicado para a imprensa, a empresa destaca que possui parâmetros objetivos e transparentes para caracterizar um uso industrial e não residencial. A oferta de planos para empresas e pessoas físicas possui características de utilização distintas.

Ao finalizar, a TIM enfatiza que se trata de um uso incompatível com o perfil de plano residencial, não caracteriza imposição de franquia.

É compreensível que a tele esteja com tentativas de barrar ou impedir pessoas que contratam banda larga para uso de serviços ilegais, que consomem muito. Exemplos comuns são as IPTVs piratas.

No entanto, 2 TB é um limite baixo. Especialmente para uma família grande, que utiliza muitos serviços de streaming ao mesmo tempo em qualidade máxima, como o 4K.

A operadora, pelo visto, ainda não se atentou que pode ter criado uma limitação com seu próprio público consumidor, que certamente optará pelos concorrentes.

Com informações de Tecnoblog

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
24 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários