Vendedores de IPTV pirata são presos

Processo foi movido por uma empresa de mídia e pode terminar em indenizações milionárias.

Ilustração IPTV
Imagem: Wikimedia Commons

A fiscalização pode começar a não facilitar a vida de quem vende aplicativos ou soluções de IPTV pirata, a famosa TV por assinatura ilegal na internet.

Nas Filipinas, uma empresa de mídia entrou com uma ação contra dois vendedores, que vendiam aparelhos para reprodução da pirataria supracitada.


Trata-se da ABS-CBN, que apesar da atuação no país, tem uma presença considerável nos tribunais dos Estados Unidos contra o comércio ilegal online.

Os dois homens processados pela companhia foram presos em fevereiro do ano passado, em uma operação antipirataria da Polícia de Los Angeles.

VIU ISSO?

–> Dispositivo da Amazon lidera acessos de IPTV pirata

–> Fabricante de set-top-box bloqueia serviços IPTV piratas

–> Telefônica, dona da Vivo, implementa segurança para sua IPTV

Ambos foram encontrados com cinco decodificadores vendidos para o público e são acusados de interceptar sinais de outros distribuidores.

Romula Araneta Castillo e Alberto Ace Mayol acessavam ilegalmente as transmissões da ABS-CBN para distribuírem nos aparelhos piratas que vendiam.

A empresa de mídia comprou os aparelhos ofertados pelos dois, fotografou e publicou evidências fotográficas em seu site.

O processo movido pela empresa pode terminar em indenizações milionários para os dois envolvidos no perigoso esquema de IPTV pirata.

Com informações de Olhar Digital

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
18 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários