YouTube TV terá canais HBO em breve

Canais serão ofertados via web. Será que o maior pesadelo da TV por assinatura se tornou realidade?

Logotipo HBO e YouTube
Imagem: Logotipo HBO e YouTube

Tudo parece certo na compra da TimeWarner pela gigante operadora americana AT&T, dona da SKY, mas o vice-presidente sênior da companhia, Michael Hartman não estava para brincadeira quando destacou que poderia vender os canais da Warner via streaming, caso a empresa fosse obrigada a vender a operadora de TV paga.

A oferta de canais via web já é uma realidade e quem vai impulsionar sua presença nesse mercado é o YouTube, gigante e pioneira plataforma de vídeos online.

O serviço já é oferecido nos Estados Unidos por um preço até alto, US$ 50 (R$ 220). São 50 emissoras disponíveis para os americanos, entre elas estão Cartoon Network, Adult Swin, Disney XD, TNT e diversas outras.

A partir de março, os canais HBO se juntam na lista muito provavelmente por um custo extra, assim como funciona o modelo de negócio dos canais à la carte das TVs por assinatura.

Entretanto, incluir a popular rede de filmes e séries no pacote pode ser vantajoso para o cliente, que também terá acesso ao HBO Max, streaming da TimeWarner que reunirá todas as produções do estúdio.

VIU ISSO?

–> YouTube TV é nova operadora de TV por assinatura
 
–> YouTube pode receber recurso semelhante ao do Amazon Prime Video
 
–> Assistir mais Netflix e YouTube e menos TV paga: tendência mundial?

Tendência para os próximos anos?

A venda de TV online é sim uma tendência que pode ser seguida pelos próximos anos.

As próprias operadoras brasileiras já flertam com o modelo em seus aplicativos de streaming. Vivo Play, SKY Play, Oi Play e NOW contam com emissoras disponíveis para reprodução online.

Mas a venda de canais pela internet ainda gera um grande debate no Brasil e rivaliza entidades como Claro, Anatel e FOX, já que o estúdio iniciou a prática e enfrentou embates com distribuidores.

Enquanto algumas marcas defendem que a prática fere os princípios da legislação brasileira sobre a TV por assinatura, outras argumentam que o serviço não deve ser considerado pelas mesmas regras que definem o serviço de TV.

Portanto, a oferta online de emissoras ainda é um pesadelo para representantes e empresas que atuam no mercado de TV paga.

Se companhias gigantes como o YouTube ficarem interessadas em expandir o modelo, o debate vai acalorar.

Com informações de TudoCelular

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários