Claro faturou mais de R$ 35 bilhões no Brasil em 2019

Receita de serviços móveis cresceu 12,5%, graças ao aumento da demanda de dados para vídeos e áudio.

Divulgação Claro
Imagem: Divulgação Claro

A operação multisserviço da Claro, que oferece banda larga, TV por assinatura, telefonia fixa e móvel, faz diferença nos resultados financeiros da operadora.

De acordo com o que foi divulgado, 2019 foi um ano positivo. No Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) o total ficou em R$ 13,969 bilhões, aumento de 10,8% no comparativo anual.


Já o faturamento chegou em R$ 35,897 bilhões e registrou um crescimento de 1,8%.

Na análise do último trimestre de 2019, o Ebitda somou R$ 3,598 bilhões e a receita líquida ficou em R$ 9,352 bilhões, com um aumento de 2,7%.

Os serviços móveis cresceram anualmente e a operadora destaca uma recorde de portabilidades. Há um aumento de 12,5%, oriundo de uma maior demanda por dados para vídeos e áudio. Já no quarto trimestre, o salto foi de 17,6%.

VIU ISSO?

–> Receita da Claro cresce 1,7%, mas lucro da América Móvil cai

–> NOW, da Claro NET, ainda se destaca mas não é imbatível

–> Resultados da América Móvil crescem; Claro tem grande influência

Crescimento no móvel e queda no fixo

Só na base do pós-pago, a Claro registrou 4 milhões adições e totaliza até então 27,5 milhões de clientes. Sua participação de mercado está em 25%.

O pré-pago caiu para 27 milhões, mas a operadora enxerga o segmento como uma importante fonte de migração para o pós e afirma que ele continua atrativo para os clientes qualificados.

O faturamento médio por usuário registrou crescimento, apesar da evasão de acessos.

Nos serviços residenciais, a prestadora continuou soberana no mercado de banda larga, com 35,1 mil novos acessos nos quatro últimos meses do ano.

A fibra óptica da Claro chegou em 68 novas cidades e a empresa já ocupa 47% do mercado da internet de alta velocidade.

No entanto, a receita de serviços fixos no trimestre caiu 3,6%.

Com informações de EXAME

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Eusebio Sachser

Gostava quando o 4g era condizente aqui onde moro, ultimamente estava com taxa de upload ridícula de baixa e de download bem alta. Acabei portando pra Vivo, pois pra TIM seria pior que a Claro.

Cidade - UF
Marechal Cândido Rondon - PR
Jean Michel Skaleé

Realmente, se usa muito upload a Claro peca um pouco nisso na nossa região. Como uso mais download pra mim eh ótimo chegando a quase 80mbps. A vivo nao fica tão atrás, apesar de ficar em torno de 25mbps a taxa de upload eh quase a mesma, mas tem q torcer pra vivo nao cair no 3G pq aqui em Marechal eh uma tartaruga

Cidade - UF
Nova Santa Rosa-PR
Renata Viana Silva

Tomara que a Claro NAO compre a Oi. Prefiro que a Vivo compre a Oi.

Cidade - UF
Anapolis
radiogirassol

Mas me parece que Sudeste,Centro Oeste e Sul ficará com a Tim, Nordeste e Norte com a Vivo.😞😞

Cidade - UF
Belo Horizonte/MG