Resultados da América Móvil crescem; Claro tem grande influência

Aumento de receita da operadora surtiu efeitos positivos na apresentação de resultados da América Móvil, companhia mexicana que detém a Claro.

Divulgação Claro
Imagem: Divulgação Claro

A América Móvil, grupo que detém as marcas Claro, NET e Embratel no Brasil, apresentou resultados crescentes no segundo semestre deste ano. No cálculo, é notório que a operadora brasileira teve grande influencia nos resultados do grupo.

Ao todo, a companhia mexicana teve lucro de US$ 1,9 bilhões em relação ao mesmo período em 2018.


Nesse número, podemos destacar uma importante contribuição da Claro Brasil, que adicionou 837 mil clientes aos seus planos pós-pagos e fez sua receita crescer em 11,2%.

O segmento pós-pago, inclusive, deve se tornar a grande “menina dos olhos” para as empresas de telecomunicações. A Oi, em seu plano estratégico, já afirmou que pretende focar nos clientes mais caros para alavancar a telefonia móvel.

VIU ISSO?
– ‘Claro Conecta’ completa ligação do cliente mesmo sem saldo
– Claro aumenta investimentos em fibra ótica
– Sky testa serviço mais barato via aplicativo para TV paga ao vivo

Com os recentes posicionamentos, alguns analistas já avaliam que vem aí uma guerra do pós-pago entre as operadoras. Mas, para surpresa de muitos, a Claro também apresentou crescimento no pré.

Ao todo, a operadora terminou o mês de junho com 56,43 milhões de clientes, entre assinantes de planos pós e pré-pago. A receita líquida da empresa foi de R$ 9,03 bilhões no segundo semestre, uma alta de 1,2%.

Entretanto, houve uma baixa de 2,5% nos serviços de telefonia fixa, que também incluem assinantes de TV por assinatura e banda larga fixa.

Daniel Hajj, presidente da América Móvil, trivializou o fato e enxerga como um movimento natural. Afinal, as TVs pagas no mundo todo estão perdendo assinantes por causa do VOD (Vídeo sob demanda). “As pessoas querem menos canais de TV, mais banda larga e outros serviços de streaming”, concluiu.

Recentemente, a Claro absorveu a marca NET e englobou os serviços de empresa. Assim, a América Móvil não terá mais duas marcas com as mesmas ofertas.

A Embratel continua, porém com uma atuação focada em serviços de tecnologia da informação para empresas e instituições.

Com informações do Sunoresearch

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de