5G já começou a salvar vidas na China

Realidade futurística projetada para a chegada da quinta geração já é vivida no país.

Imagem: Lucrezia Carnelos (Unsplash)

Para alguns pode ser inacreditável, mas para os que acompanham todas as projeções ao redor da chegada do 5G não é. A conectividade de quinta geração começou a revolucionar a medicina na China e já salvou vidas.

Como assim? Uma equipe de médicos foi capaz de realizar uma cirurgia a uma distância de 100 km em um paciente de 36 anos. Para o procedimento, os profissionais utilizaram equipamentos robóticos. Tudo isso foi viabilizado pela chegada da conexão no país, dois meses antes.


Há quem desconfie ou veja perigos em fazer operações como essa pela internet. Um carro autônomo, por exemplo, precisa da comunicação em tempo real para identificar obstáculos no caminho e proteger o passageiro embarcado.

Entretanto, a nova conexão móvel tem baixa latência. Com isso, as velocidades de download e upload são maiores, assim como o tempo de resposta. As redes são vistas como seguras para comandos que necessitam serem realizados em tempo real.

A transformação na medicina não é apenas em procedimentos cirúrgicos. Com a conexão de alta velocidade promovida pelo 5G, profissionais da saúde poderão acompanhar um paciente em tempo real na ambulância.

VIU ISSO?

–> 5G poderá substituir banda larga fixa residencial

–> Confira a primeira chamada holográfica via 5G

–> Samsung vende mais smartphones 5G do que o esperado

Procedimentos à distância podem salvar a vida de um paciente que não está em condições de aguardar pelo trajeto até um hospital.

A ideia é ter um canal digital estável e em tempo real para que os médicos façam diagnósticos antes mesmo da chegada do paciente e vençam a barreira do tempo, que pode ser crucial para salvar uma vida.

Uma case foi apresentada pela escola de medicina Zhejiang em parceria com a China Mobile. Na apresentação, uma equipe de médicos conseguiu acompanhar um atendimento na ambulância com óculos de realidade virtual.

Na projeção, paramédicos foram orientados por profissionais e conseguiram levar a vítima muito mais preparada para o atendimento no hospital.

A China atualmente possui 126 mil estações de distribuição da rede 5G. O hospital de Zhejiand já trabalha na construção de uma unidade com a conexão, onde os médicos poderão acompanhar pacientes de forma remota.

É uma realidade aguardada para a chegada da nova conectividade, prometida como uma nova revolução industrial.

Com informações de StartSe

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de