Instagram sofreu 47 instabilidades nos últimos 4 meses

Histórico do DownDetector mostra o frequente índice de quedas da rede social; confira os detalhes.

Ilustração
Imagem: Pixabay

Para a infelicidade de muitos usuários de redes sociais, as instabilidades no Instagram se tornaram comuns. A última foi registrada no dia 28 de novembro, quando a rede social ficou completamente fora do ar, com falhas inclusive em todos os serviços oferecidos pelo Facebook, empresa controladora.

Pelo histórico do DownDetector, é possível visualizar que a rede passou por 47 instabilidades desde agosto. A fins comparativos, o Twitter, concorrente, registrou apenas sete quedas no mesmo período.


O Instagram segue como o grande recordista de falhas se comparado à família de aplicativos do Facebook. A rede principal registrou 16 ocorrências e o popular WhatsApp tem 17. Mas como o cálculo do DownDetector é realizado?

VIU ISSO?

–> Instagram fica fora do ar ao redor do mundo

–> Facebook, Instagram e WhatsApp passam por instabilidade

–> Instagram começa a banir conteúdos com incitação ao suicídio

Conhecido por mapear instabilidade de serviços diversos e telecomunicações no mundo inteiro, o portal da Ookla, empresa responsável também pelo SpeedTest, verifica por meio do número de reclamações.

Há um limite no site e se ele for atingido, a ocorrência de falha é registrada na página.

Atualmente, o WhatsApp é o aplicativo social mais popular do mundo e deixou o Facebook para trás. Ambos serviços possuem mais de 200 milhões de usuários mensais, com uma pequena vantagem para o tradicional app de conversas do Android e iOS.

Já o Instagram, apesar de não ser a maior, é a campeã de interações e recursos. A rede tem o potencial para gerar 15 vezes mais interações do que as outras. Em 2018, o Facebook divulgou que a possuía 1 bilhão de usuários ativos no mundo no aplicativo.

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de