Nextel está com 156 torres sem licenciamento em SP

Operadora aguarda fim do trâmite de licenciamento da Prefeitura.

Torres de telefonia
Imagem: Pixabay

Em São Paulo, a CPI das Antenas segue como motivação para grandes debates no mercado de telecomunicações. Agora, chegou a vez da Nextel comparecer e apresentar sua atual situação com os licenciamentos na Prefeitura de São Paulo.

Ao todo, a operadora confirmou que utiliza 677 sites capital. Deles, 489 são alugados, 188 são próprios e 32 estão regularizados. Os outros 156, seguem sem licenciamento e aguardam o trâmite da Prefeitura.


Em 17 anos de atuação na cidade, a Nextel acumula R$ 720 mil em multas, valor inscrito na dívida ativa. Não há prazo para o pagamento por conta do questionamento feito pela operadora.

Com a CPI, o objetivo dos vereadores da cidade é fazer um acordo de parcelamento com a operadoras, para que todas possam quitar suas dívidas com a cidade.

Todas (Claro, Oi, TIM, Vivo e Nextel), junto com as empresas de infraestrutura (American Tower, Phenix e Brazil Towers Company) devem mais de R$ 70 milhões em multa.

VIU ISSO?
Compra da Nextel pela Claro é aprovada pela Anatel
Fusão da Claro com a Nextel: qual o impacto para o consumidor?
Nextel pode encerrar operações se não for vendida para a Claro

A Nextel foi vendida para a Claro por R$ 3,5 bilhões, em uma operação que agora só depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Os políticos presentes ficaram frustrados por conta disso.

Para eles, os verdadeiros representantes que deviam responder às perguntas não estavam presentes. Com a compra, a Claro deve assumir toda a infraestrutura da operadora e diluir a marca.

Para justificar sua atual situação financeira, a Nextel afirma ter investido mais de 200 milhões em infraestrutura nos últimos anos. A operação atualmente se concentra nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e São Paulo.

Claudinho de Souza, vereador do PSDB, foi um dos que defendeu uma atualização na lei das antenas da cidade.

Com as regras atuais, há uma demora na autorização para instalar antenas. Por essa causa, muitas operam ilegalmente na espera do licenciamento pela Prefeitura.

Com informações do Tele.Síntese.

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

1
Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
1 Autores de comentários
ALEXSANDRO DE ALMEIDA Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
ALEXSANDRO DE ALMEIDA
Visitante
ALEXSANDRO DE ALMEIDA

Essas leis de flexibilização das antenas tem que sair logo, no final das contas o consumidor final que sai prejudicado por falta de infraestrutura por parte das operadoras. Sempre cobramos mais cobertura, mas às vezes elas estão com as pernas e mãos amarradas.

Cidade - UF
São Gabriel da Palha - ES