Início5GApple deu um passo para trás com o iPhone 11 sem 5G?

Apple deu um passo para trás com o iPhone 11 sem 5G?

Novo lançamento da marca, além de não ter agradado no design, já passa a sensação de ser obsoleto.

Divulgação Apple
Imagem: Divulgação Apple

Na última terça-feira, 10, a Apple fez um controverso lançamento do novo iPhone. A expectativa dos fãs não foi correspondida e o design do aparelho gerou severas críticas ao novo topo de linha da maçã. Já houve até um manifesto das pessoas com “tripofobia” incomodadas com o posicionamento das câmeras do novo aparelho.

Entre as novidades, o recurso de fotos e vídeos do smartphone foi potencializado, principalmente com auxílio da inteligência artificial e um novo chip A13 Bionic, destacado como o grande diferencial do aparelho, já que garante um processamento ultra veloz no comparativo com a concorrência.


Entretanto, se já não nasceu obsoleto, o iPhone 11 pode estar prestes a ficar. A marca reduziu o valor do modelo compacto, trouxe novidades, mas elas não impressionam os usuários que não têm tanto apego com a Apple.

Na concorrência, por exemplo, modelos como o Samsung Galaxy S10 Plus, Huawei P30 Pro e Xiaomi Mi 9, lançados há meses, possuem câmeras, recursos e baterias tão interessantes quanto ou até mais potentes.

Para piorar o lado do iPhone, os três modelos possuem custos mais acessíveis para o público.

Outro andar para trás da Apple foi o design. Além da avalanche de críticas feita por fãs, a companhia manteve o detestado entalhe na tela frontal do smartphone, enquanto os concorrentes já trabalham livremente com o conceito de tela infinita.

VIU ISSO?
Apresentação do iPhone 11 pela Apple gera ‘chuva de memes’
iPhone 11 não funciona no 4G de 700 MHz do Brasil
iPhone Xs torna eSIM realidade e operadoras terão que se adaptar

Mas a cereja no topo do bolo é o 5G. Várias fabricantes já trabalham modelos com suporte a tecnologia. Principalmente as concorrentes Samsung, Xiaomi, Huawei e LG.

A Apple realmente quer fazer os fãs esperarem por mais um ano para ter um aparelho adaptado para a conectividade de quinta geração?

Ainda falta muito para a tecnologia ser completamente globalizada. Mas alguns países já contam com a nova conexão móvel, com inclusão dos Estados Unidos.

Se levarmos em consideração que diversos usuários investem um alto valor no iPhone para permanecer com o aparelho por dois ou três anos, o 5G vai chegar e o tão badalado smartphone não terá o suporte.

No Brasil, por exemplo, a previsão para a quinta geração da conexão móvel é entre 2021 e 2022.

Outro prejuízo que a Apple pode ter com a não inclusão do 5G é a performance de vendas no mercado chinês. A marca pode perder sua posição cimeira no segundo trimestre de 2020.

“Resta ver se o novo iPhone 11 pode oferecer algumas inovações tecnológicas para compensar as desvantagens do hardware, como a falta da rede 5G”, disse uma analista à Bloomberg.

A China segue na linha de frente do desenvolvimento do 5G. A Apple pode não ser afetada agora, mas sofrerá as consequências no próximo ano, em que a expansão será ainda mais veloz.

Qual vai ser a dica para os fãs da marca? Aguardar pela próxima geração? Até pode ser, mas se a prática for seguida, será um fracasso decretado para o iPhone 11. Até quando a Apple vai se criar pelo status?

Com informações do Jornal de Negócios

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

3 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários