Apple deu um passo para trás com o iPhone 11 sem 5G?

Novo lançamento da marca, além de não ter agradado no design, já passa a sensação de ser obsoleto.

Divulgação Apple
Imagem: Divulgação Apple

Na última terça-feira, 10, a Apple fez um controverso lançamento do novo iPhone. A expectativa dos fãs não foi correspondida e o design do aparelho gerou severas críticas ao novo topo de linha da maçã. Já houve até um manifesto das pessoas com “tripofobia” incomodadas com o posicionamento das câmeras do novo aparelho.

Entre as novidades, o recurso de fotos e vídeos do smartphone foi potencializado, principalmente com auxílio da inteligência artificial e um novo chip A13 Bionic, destacado como o grande diferencial do aparelho, já que garante um processamento ultra veloz no comparativo com a concorrência.


Entretanto, se já não nasceu obsoleto, o iPhone 11 pode estar prestes a ficar. A marca reduziu o valor do modelo compacto, trouxe novidades, mas elas não impressionam os usuários que não têm tanto apego com a Apple.

Na concorrência, por exemplo, modelos como o Samsung Galaxy S10 Plus, Huawei P30 Pro e Xiaomi Mi 9, lançados há meses, possuem câmeras, recursos e baterias tão interessantes quanto ou até mais potentes.

Para piorar o lado do iPhone, os três modelos possuem custos mais acessíveis para o público.

Outro andar para trás da Apple foi o design. Além da avalanche de críticas feita por fãs, a companhia manteve o detestado entalhe na tela frontal do smartphone, enquanto os concorrentes já trabalham livremente com o conceito de tela infinita.

VIU ISSO?
Apresentação do iPhone 11 pela Apple gera ‘chuva de memes’
iPhone 11 não funciona no 4G de 700 MHz do Brasil
iPhone Xs torna eSIM realidade e operadoras terão que se adaptar

Mas a cereja no topo do bolo é o 5G. Várias fabricantes já trabalham modelos com suporte a tecnologia. Principalmente as concorrentes Samsung, Xiaomi, Huawei e LG.

A Apple realmente quer fazer os fãs esperarem por mais um ano para ter um aparelho adaptado para a conectividade de quinta geração?

Ainda falta muito para a tecnologia ser completamente globalizada. Mas alguns países já contam com a nova conexão móvel, com inclusão dos Estados Unidos.

Se levarmos em consideração que diversos usuários investem um alto valor no iPhone para permanecer com o aparelho por dois ou três anos, o 5G vai chegar e o tão badalado smartphone não terá o suporte.

No Brasil, por exemplo, a previsão para a quinta geração da conexão móvel é entre 2021 e 2022.

Outro prejuízo que a Apple pode ter com a não inclusão do 5G é a performance de vendas no mercado chinês. A marca pode perder sua posição cimeira no segundo trimestre de 2020.

“Resta ver se o novo iPhone 11 pode oferecer algumas inovações tecnológicas para compensar as desvantagens do hardware, como a falta da rede 5G”, disse uma analista à Bloomberg.

A China segue na linha de frente do desenvolvimento do 5G. A Apple pode não ser afetada agora, mas sofrerá as consequências no próximo ano, em que a expansão será ainda mais veloz.

Qual vai ser a dica para os fãs da marca? Aguardar pela próxima geração? Até pode ser, mas se a prática for seguida, será um fracasso decretado para o iPhone 11. Até quando a Apple vai se criar pelo status?

Com informações do Jornal de Negócios

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

3
Deixe um comentário

avatar
3 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
3 Autores de comentários
BulukkaRodrigo SantosRogério Pires Autores recentes de comentários
  Cadastre-se  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Rogério Pires
Visitante
Rogério Pires

Sou cliente Apple desde 2010, mas percebo que hoje a marca não se destaca, mas sim, corre atrás das inovações vindas de marcas chinesas e coreanas. O sistema iOS de fato é maravilhoso, confiável, roda os apps super bem, sem travamentos (vírus, reset’s) e é uma das principais razoes pela qual ainda não ter abandonado a marca. Celular confiável e nunca me deixou na mão; a partir da versão “6S” cada vez maiores e sem grandes inovações, pelo preço extremamente elevado para nossos padrões. É um bom celular? Sim, é! Mas em uma época em que todas as grandes marcas… Leia mais »

Cidade - UF
Uberlândia - MG
Rodrigo Santos
Colaborador

O meu posicionamento nesse momento é aguardar pelo 5G. Na época da implementação do 4G, eu subestimei a velocidade de expansão da nova tecnologia então comprei um smartphone 3G, mas não demorou muito tive que comprar um 4G. Eu achava que levaria anos assim como ocorreu com o 3G. Com o 5G acho que vai ser até mais rápido ainda mais se levarmos em consideração que varias operadoras adquiriram equipamentos para o 4G preparados para o 5G. Para quem fica com smartphone por mais de 2 anos e mora em capital ou região metropolitana a partir de 2020 já não… Leia mais »

Cidade - UF
RJ
Bulukka
Visitante
Bulukka

Não sei a situação de outros estados mas comparando com Goiás a Aplle acertou em cheio. Até hoje o 4g não funciona direito. Houve uma época que a Tim chegou na velocidade máxima de 100mb. Nunca mais. A velocidade máxima de quase todas as operadoras aqui da região é 50mb. de madrugada. 5g?😂😂😂😂

Cidade - UF
Goiás