Mercado pós-pago cresce nos últimos 12 meses

Número total de linhas móveis ativas diminuiu, mas em contrapartida, os planos pós-pagos cresceram seis percentuais, segundo os dados da Anatel.

Smartphone ilustração
Imagem: Pixabay

As operadoras anunciaram que vão investir nos clientes pós-pagos e a aposta parece fazer sentido, de acordo com o último balanço divulgado pela Anatel. Ao todo, o Brasil registrou 228,39 milhões de linhas móveis ativas em junho de 2019. Uma redução de 6,69 milhões, 2,84% no comparativo dos últimos 12 meses.

Entretanto, as linhas pós-pagas crescem seis percentuais em participação de mercado no período. O total de junho foi 104,52 milhões, que representa 45,76%. Foi um aumento de 11,40 milhões no período. Entre maio de junho, o número de clientes pós-pagos cresceu em 877,05 mil.

Já as linhas móveis pré-pagas registraram uma redução de 18,09 milhões nos últimos 12 meses. Ao todo, a diminuição foi de aproximadamente 1,13 milhão de unidades por mês.

VIU ISSO?
– Fibra ótica da Oi cresce e alcança 68 cidades
– Operadoras são proibidas de permitirem ligação para a própria linha
– Claro ainda não vê justificativas para o alto investimento no 5G

Participação das quatro maiores operadoras de telefonia

Claro, Vivo, Oi e TIM responderam por 97,49% do mercado em junho de 2019. A maior fatia fica com a Vivo, que tem 32,29%. Em seguida, surge a Claro com 24,71%, TIM com 24,07% e a Oi que fica com 16,43%.

Entre maio de junho, todas apresentaram redução de linhas ativas, com exceção da Vivo, que ganhou 53,34 mil linhas. A Claro reduziu sua participação de mercado com a perda de 49,37 mil linhas, a TIM com uma redução de 336,64 mil e por último vem a Oi, com 50,31 mil.

Os dados são positivos para a Vivo, que além de possuir a maior participação de mercado teve um crescimento significativo. A Oi teve a menor redução, mas tem também a menor fatia do segmento.

Investimento no pós-pago é estratégico

Em divulgações recentes, tanto a TIM quanto a Oi confirmaram que pretendem investir nos clientes pós-pagos para os próximos meses. A primeira explica que tudo é parte de um plano que faça os clientes migrarem. Consumidores do pré são incentivados a irem para o controle e aderentes desse plano são motivados para as ofertas pós-pagas.

Já a Oi, no plano estratégico divulgado no último mês, também confirmou que pretende investir nos clientes mais “caros”, mas não explicou exatamente qual será a estratégia, apesar de ser visível uma maior flexibilidade e oferta de dados nos planos da operadora.

Já a Vivo, discretamente, faz alterações nas suas linhas pós-pagas. Regulamentos, valores e outros detalhes estão sendo alterados pela operadora.

Com informações da Anatel

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
5 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários