Mercado pós-pago cresce nos últimos 12 meses

Número total de linhas móveis ativas diminuiu, mas em contrapartida, os planos pós-pagos cresceram seis percentuais, segundo os dados da Anatel.

Smartphone ilustração
Imagem: Pixabay

As operadoras anunciaram que vão investir nos clientes pós-pagos e a aposta parece fazer sentido, de acordo com o último balanço divulgado pela Anatel. Ao todo, o Brasil registrou 228,39 milhões de linhas móveis ativas em junho de 2019. Uma redução de 6,69 milhões, 2,84% no comparativo dos últimos 12 meses.

Entretanto, as linhas pós-pagas crescem seis percentuais em participação de mercado no período. O total de junho foi 104,52 milhões, que representa 45,76%. Foi um aumento de 11,40 milhões no período. Entre maio de junho, o número de clientes pós-pagos cresceu em 877,05 mil.


Já as linhas móveis pré-pagas registraram uma redução de 18,09 milhões nos últimos 12 meses. Ao todo, a diminuição foi de aproximadamente 1,13 milhão de unidades por mês.

VIU ISSO?
– Fibra ótica da Oi cresce e alcança 68 cidades
– Operadoras são proibidas de permitirem ligação para a própria linha
– Claro ainda não vê justificativas para o alto investimento no 5G

Participação das quatro maiores operadoras de telefonia

Claro, Vivo, Oi e TIM responderam por 97,49% do mercado em junho de 2019. A maior fatia fica com a Vivo, que tem 32,29%. Em seguida, surge a Claro com 24,71%, TIM com 24,07% e a Oi que fica com 16,43%.

Entre maio de junho, todas apresentaram redução de linhas ativas, com exceção da Vivo, que ganhou 53,34 mil linhas. A Claro reduziu sua participação de mercado com a perda de 49,37 mil linhas, a TIM com uma redução de 336,64 mil e por último vem a Oi, com 50,31 mil.

Os dados são positivos para a Vivo, que além de possuir a maior participação de mercado teve um crescimento significativo. A Oi teve a menor redução, mas tem também a menor fatia do segmento.

Investimento no pós-pago é estratégico

Em divulgações recentes, tanto a TIM quanto a Oi confirmaram que pretendem investir nos clientes pós-pagos para os próximos meses. A primeira explica que tudo é parte de um plano que faça os clientes migrarem. Consumidores do pré são incentivados a irem para o controle e aderentes desse plano são motivados para as ofertas pós-pagas.

Já a Oi, no plano estratégico divulgado no último mês, também confirmou que pretende investir nos clientes mais “caros”, mas não explicou exatamente qual será a estratégia, apesar de ser visível uma maior flexibilidade e oferta de dados nos planos da operadora.

Já a Vivo, discretamente, faz alterações nas suas linhas pós-pagas. Regulamentos, valores e outros detalhes estão sendo alterados pela operadora.

Com informações da Anatel

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
5 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
francisco passos

sao as maquininhas de cartao que usam chips pos pago
cliente comum é pré pago mesmo

Cidade - UF
sao paulo
Gustavo

Se o sinal da Oi não fosse tão ruim, eu já estava no pós de 50Gb… E se o Tim Black família não fosse tão caro eu também estaria nele.

Cidade - UF
São Paulo SP
Tauan Fontoura

A porcaria da Tim começou a me encher o saco com mensagens sobre o Tim Black. 20GB por 85 reais.
Não vejo sentido nessas porcarias de planos pós pagos.
Meu Tim é o beta Lab.
Pago 55 reais nos mesmo 20GB.
E mesmo assim a Tim manda mensagem todo dia pra eu mudar pra um plano com a mesma quantidade de dados pagando 30 reais a mais.

Cidade - UF
Porto Velho - RO
Carlos

Compensa o pré-pago, dependendo da promoção a oferta de internet é maior que o plano controle. Os planos pós-pago ofertam pouca internet cobrando valores altos.

Cidade - UF
Quixadá - CE
Bruno

Mudei da Vivo pra Tim ambos pós pagos não me arrependo..

Cidade - UF
União Paulista SP