Primeiro dia do ‘Não Perturbe’ registra 620 mil cadastros

Anatel apresentou os dados e anunciou que, até o fim do ano, pretende evoluir a plataforma para uma solução completa contra o telemarketing abusivo.

Reunião na sede da Anatel.
Imagem: Divulgação Anatel

Por determinação da Anatel, foi lançado na última terça-feira, 17, a plataforma do “Não me Perturbe”, cadastro oficial para os consumidores bloquearem chamadas abusivas de telemarketing.

O site foi desenvolvido pelas operadoras Algar, Claro/NET, Nextel, Oi, Sercomtel, SKY, Telefônica/Vivo e TIM, em parceria com a ABR Telecom. Na ocasião, todas precisavam de um sistema único para coletar as informações e fazer o tão sonhado bloqueio para os consumidores.


Em reunião realizada na tarde desta terça-feira, na sede da Anatel, os dados foram apresentados e a agência divulgou que, até às 17h, foram 620 mil cadastros no site.

 Além dos representantes da agência, estavam executivos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

VIU ISSO?
– Liberado site oficial para bloquear ligações de telemarketing
– Vivo e NET lideram ranking com chamadas abusivas de telemarketing
– Anatel disponibiliza análise sobre as resoluções

Emmanoel Campelo, presidente substituto da Anatel, comemorou os resultados e enalteceu o fato de que a plataforma se manteve no ar, mesmo com a realização de mais de meio milhão de cadastros.

Para ele, isso mostra o “rigor técnico com que esse trabalho foi desenvolvido”. O conselheiro destacou que a iniciativa é um ponto de partida para uma maior proteção ao consumidor do setor de telecomunicações.

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

“O uso excessivo do telemarketing é um fenômeno mundial, não se trata de um problema apenas do Brasil”, afirmou.

Já os representantes do MCTIC destacaram que a criação do site destaca a maturidade do setor de telecomunicações, que não depende mais dos reguladores para agir.

Elisa Leonel, superintende de Relações com Consumidores da Anatel, enfatizou que o setor de telecomunicações responde por 32% das chamadas de telemarketing.

“As ligações podem vir de qualquer lugar do mundo, o que configura um grande desafio. Até setembro, no entanto, pretendemos evoluir o ‘não me perturbe’ e entregar uma solução completa, que sirva de exemplo também para outros setores”, contou.

Para se cadastrar no portal “Não me Perturbe”, basta criar um login e cadastrar o número da linha telefônica na plataforma. Apenas o titular poderá fazer o bloqueio. O prazo dado é de até 30 dias, para que a pessoa pare de receber chamadas de telemarketing.

Durante esse período, as ligações ainda podem acontecer. No portal, há ainda um campo para o consumidor informar se o bloqueio foi ou não concretizado.

845 mil linhas telefônicas foram cadastradas

Segundo os dados do Sinditelebrasil, o registrou foi de 845 mil linhas telefônicas cadastradas. Assim que realizado o login na plataforma, o usuário pode registrar mais de um número no site.

Em média, foram 13 mil acessos simultâneos, com pico acima de 40 mil, só na parte da manhã na última terça-feira.

As empresas que desrespeitaram a lista poderão sofrer multas de até R$ 50 bilhões.

Carlos Duprat, diretor-executivo do Sinditelebrasil, destaca que o uso do telemarketing abusivo resultou na intensa competição que existe no setor de telefonia brasileiro, um dos mais disputados do mundo.

Para ele, os resultados do primeiro dia são satisfatórios e farão com que o número de reclamações sobre empresas de telefonia diminua.

Com informações da Folha de São Paulo

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários