InícioDefesa do ConsumidorClaro lidera ranking de ligações abusivas de telemarketing

Claro lidera ranking de ligações abusivas de telemarketing

Atrás da operadora ficou a Vivo, com 22.333 ligações registradas desde janeiro de 2016. Dados são da Anatel.

Se no estado de São Paulo a Vivo e a NET são campeãs em chamadas abusivas de telemarketing, a Claro assume topo no ranking que considera o país inteiro. Nos dados divulgados pela Anatel, a empresa registrou 28.546 ligações desde janeiro de 2016.

Na sequência vem a Vivo, com 22.333, seguida pela Oi, que registrou 18.073. A TIM fica com a quarta posição e realizou 9.220 chamadas de telemarketing.

Nextel, Algar, SKY e Sercomtel ficaram com as últimas posições, respectivamente. O ranking considera as empresas que mais receberam reclamações por chamadas abusivas entre janeiro de 2016 e junho de 2019.

VIU ISSO?
– Liberado site oficial para bloquear ligações de telemarketing
– Primeiro dia do ‘Não Perturbe’ registra 620 mil cadastros
– Claro diminui taxa de comissão das recargas e afeta aplicativos


Com esses dados, fica evidente que havia uma necessidade de pensar em novas práticas comerciais que não sejam incômodas para o consumidor. Atualmente, a reputação das empresas de telecomunicações não é das melhores.

Imagem: Anatel/Infogram
Imagem: Anatel/Infogram

A lista do “Não Perturbe”, para combater o telemarketing abusivo, foi lançada na última terça-feira, 16. Nela, consumidores podem cadastrar suas linhas telefônicas para realizarem o bloqueio efetivo dessas ligações.

O prazo dado pelas empresas é de até 30 dias úteis. Até lá, as chamadas ainda podem ser realizadas. Apenas os titulares das linhas poderão realizar.

Antes de 24h, a plataforma registrou mais de meio milhão de bloqueios e se manteve no ar, fato comemorado pela Anatel.

Entretanto, nem tudo são flores. Usuários denunciaram que o site vazou a chave do SendGrid, sistema de nuvem utilizado pelos criadores da plataforma para fazer análises e outros serviços.

Com a senha em mãos, hackers podem invadir o sistema, enviar e-mails e roubar dados pessoais. O problema é apenas um erro básico de configuração do servidor. As operadoras e a Anatel ainda não se pronunciaram sobre o caso.

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

1 COMENTÁRIO

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários