5G pode atrapalhar investigações criminais

Apesar de promissora, a conectividade de quinta geração é rodeada por polêmicas a respeito dos benefícios que trará para a sociedade.

Ilustração
Imagem: Pixabay

O 5G é visto como a quarta revolução industrial. A ideia é que a tecnologia vá muito além de ser apenas uma evolução do 4G. A previsão de especialistas é que a novidade represente uma verdadeira revolução no mundo atual, visto que vai viabilizar uma série de tecnologias para melhorar a qualidade de vida.

Entretanto, nem tudo são flores. Várias polêmicas rodeiam a nova tecnologia. Se antes a preocupação era o meio ambiente, agora são as atividades criminosas, que podem encontrar menos dificuldades no 5G.


O alerta surgiu da Agência da União Europeia para a Cooperação Policial (Europol). Na visão da diretora, Catherine De Bolle, a vigilância do 4G tem sido muito relevante, mas falta regulamentação e tecnologia para manter o monitoramento, caso a conexão se torne obsoleta.

Catherine explica que o 5G dispersa os dados em muitos elementos de sistema, o que pode dificultar o trabalho de investigação contra criminosos.

VIU ISSO?
– Projeto quer proibir tecnologia 5G para proteger pessoas e animais
– Rede 5G chega até 100 Gbps em testes pelo mundo
– Leilão brasileiro do 5G pode movimentar R$ 20 bilhões

Com o 4G, é possível usar ferramentas e técnicas próprias para combater organizações criminosas e localizar vítimas de sequestros. É possível ouvir e rastrear os criminosos com os dispositivos de comunicação móvel do 4G.

Já no 5G, não será possível fazer o uso dos mesmos. Há conversas entre governos e empresas de tecnologia, mas a Europol afirma que o diálogo começou muito tarde.

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

A conectividade de quinta geração já funciona no Reino Unido, Coreia do Sul e algumas partes dos EUA. A GSMA, que trabalha no desenvolvimento do 5G, afirma que o surgimento da tecnologia não significa que criminosos não poderão ser seguidos ou interceptados.

“A indústria móvel e qualquer pessoa envolvida no desenvolvimento do 5G estão muito conscientes da necessidade de fornecer acesso legal às redes de telecomunicações quando as implementamos”, esclarecem.

Entretanto, as afirmações da Europol ainda despertam preocupações nos consumidores. Para a agência, os carros autônomos, viabilizados pelo 5G, poderão ser utilizados como armas por terroristas.

De fato, ainda temos que aguardar para entender com os problemas e brechas que chegam com o 5G serão resolvidos pelos governos e empresas de tecnologia.

A informação certa até agora é que a transição será gradual e o 4G não deve desaparecer tão cedo.

Com informações da BBC

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários