sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Veja como deixar o roteador da sua casa mais seguro

O que você achou? 
Ajustando alguns itens da configuração do seu aparelho, você irá garantir maior segurança para seus dados e senhas.

O roteador é a peça central da conectividade nos dias de hoje. Por isso, os usuários devem ficar atentos aos problemas relacionados à segurança que o aparelho pode apresentar. 

As configurações de fábrica dos roteadores costumam não ser seguras. O Minha Operadora já mostrou várias situações de riscos oferecidos por esses equipamentos. 

Em junho, por exemplo, a Comissão de Proteção dos Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) solicitou que os brasileiros reiniciassem seus roteadores para interromper temporariamente o malware e ajudar na identificação potencial de roteadores infectados.

No mês passado, uma falha de segurança em alguns roteadores D-Link levou os usuários a um site falso do Banco do Brasil. 

Quem tentou acessar o site do Itaú também foi prejudicado, já que hackers conseguiram redirecionar o internauta com um servidor DNS malicioso.

Por isso, é importante que os usuários alterem algumas opções de configuração de seus aparelhos.

Para acessá-las, basta abrir um navegador e digitar o endereço do seu roteador na barra de endereços. 

Em geral, esse endereço é um número que vem escrito na documentação do roteador: 192.168.1.1, 192.168.2.1 e 192.168.1.10 são alguns dos endereços mais comuns, mas esse número varia bastante.

Ao acessar as configurações do seu roteador, faça as seguintes mudanças para melhorar a segurança dos seus dados.

1. Mude o nome de usuário e senha


Quem nunca mudou o nome de usuário e a senha do roteador, deve fazer isso imediatamente. Normalmente, os aparelhos vêm com senhas muito simples e padronizadas, o que facilita uma “invasão”. 

Como a senha fica salva nos seus dispositivos, é interessante que você escolha uma senha forte, com letras maiúsculas e minúscula, números e símbolos. O ideal é que a senha seja trocada de tempos em tempos. 

Normalmente, essa opção fica na primeira página do menu do roteador. Caso não encontre, procure na parte de “segurança” ou “usuários”.

2. Altere o nome da sua rede


Os nomes de redes que vêm junto com os roteadores também costumam ser bastante genéricos. Mude esse nome na opção “Mudar SSID” que fica na parte de segurança. 

Ao mudar o nome da rede, você irá obrigar todos os aparelhos que estavam conectados a ela a se conectar novamente. Assim, caso o seu roteador tenha sido invadido, essa medida já irá solucionar o problema.

LEIA TAMBÉM:


3. Ative criptografia na rede


A criptografia protege a sua rede e o seu tráfego contra pessoas de fora que tentem bisbilhotar para descobrir quais sites você acessa, podendo, até mesmo, roubar seus dados e senhas.

Para ativá-la, acesse a opção de ativar WPA2-PSK ou WPA 2 Personal no menu “Segurança”. Se puder escolher o tipo de criptografia, opte por AES.

Ao fazer isso, você também irá precisar escolher a senha da rede. Essa senha não é a mesma que você usa para acessar as configurações do roteador. É a senha que você precisa digitar para se conectar ao Wi-Fi.

Pense em uma senha forte, com letras, números e símbolos, mas que você consiga memorizar. 

4. Ligue os firewalls


Os firewalls são programas que monitoram e controlam o acesso que os programas do seu computador têm com a rede. Eles ajudam a proteger sua máquina. 

Você pode encontrar o firewall do seu roteador também na parte de segurança, em opções como SPI ou NAT, que você deve ativar. 

5. Desative as redes para convidados


Utilizar a opção de redes para visitantes não é uma boa escolha, já que ela acaba sendo o elo fraco no qual a corrente de segurança se quebra. 

Essa redes para visitantes poderá ser acessada não apenas por seus convidados, mas também por vizinhos ou qualquer outra pessoa. 

O melhor é desativá-la e fornecer a senha da sua rede doméstica às visitas que vierem à sua casa.

6. Atualize o firmware do seu roteador


O sistema do seu roteador recebe atualizações. Essas novas versões trazem novos recursos e consertam falhas de segurança identificadas nas versões anteriores. Então, é uma boa ideia verificar por atualizações regularmente. 

Para fazer isso, vá nas opções de "firmware", "atualizações", "sistema" ou "segurança" do roteador. 

Em geral, a atualização precisa ser baixada e, depois da sua instalação, o roteador precisa ser reiniciado. 

7. Desligue o WPS


O WPS permite que novos dispositivos se conectem ao seu roteador apenas com o toque de um botão. 

Essa facilidade de conexão é muito arriscada, já que qualquer pessoa que estiver em um local que chegue o sinal do seu roteador poderá se conectar a ele.

Por isso, a opção mais segura é desativar esse recurso (se ele estiver disponível) e escrever a senha em cada aparelho que você quiser conectar à rede.



Um comentário: