TIM lança 4G na faixa de 700MHz em mais duas cidades de SP

COMPARTILHAR:

Clientes de Ribeirão Preto e Franca já podem testar o sinal da operadora, que deve ficar quatro vezes mais forte com a nova ativação.

A TIM acaba de ativar, em duas novas cidades de São Paulo, a frequência de 700MHz, que amplia a capacidade da rede e a cobertura indoor dos clientes. Os municípios beneficiados a partir desta sexta-feira (31) são Ribeirão Preto e Franca.

A faixa de 700 Mega-Hertz foi liberada depois do desligamento do sinal analógico de TV aberta. Na TIM, o 4G em 700MHz já cobre todas as capitais brasileiras, desde o começo do mês de agosto.


Com a nova ativação, usuários de Ribeirão Preto e Franca também passam a ter uma melhor experiência de uso no plano do celular, já que a ideia é que o sinal seja expandido.
“Por ser uma frequência mais baixa, o alcance de cobertura pode ser quatro vezes maior comparado ao da faixa de 2600 MHz, além de proporcionar uma maior penetração nos ambientes fechados, como shoppings e restaurantes”, explica o gerente de rede da TIM São Paulo, Gabriel Lago.
LEIA TAMBÉM:
Conforme explicou, a operadora conquistou o direito de operar na frequência de 700 MHz após vencer um dos lotes do leilão de faixas promovido pela Anatel em setembro de 2014. O investimento da empresa foi de R$ 2,85 bilhões nessa aquisição.
Quanto às ofertas de dados da TIM aos consumidores, continuam as mesmas, sem nenhum reajuste no preço. Apesar de ser preciso uma compatibilidade, a operadora garante que todos os aparelhos do portfólio atual da TIM já operam na frequência 700 MHz. 
No total, 1.131 municípios do Brasil já estão licenciados nesta faixa, sendo 24 capitais, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Goiânia e Porto Alegre.
Até 2020, a empresa pretende chegar a mais de 4 mil cidades com sua rede 4G, alcançando 96% da população urbana e ativando a faixa em todas essas localidades.
Em São Paulo, a TIM foi a primeira a cobrir todos os 645 municípios com o 4G. Em 2018, 145 cidades paulistas receberam a rede móvel de quarta geração, quando a cobertura passou a ser total no estado.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
6 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários