terça-feira, 14 de agosto de 2018

Veek amplia de 7 para 30 dias prazo para recuperar crédito vencido

O que você achou? 
Cliente precisa fazer uma nova recarga para não perder saldo que sobrou.

O mês de agosto tem sido de novidades para a Veek, operadora móvel virtual que utiliza a rede da TIM para funcionar no Brasil. Há poucas horas, a empresa anunciou a ampliação do prazo para o cliente recuperar seu crédito vencido.

O que acontece: as recargas no chip da Veek têm validades, que variam entre 10 e 90 dias. Só que quem não utiliza todo o crédito comprado nesse período pode recuperá-lo ao fazer uma nova recarga. Até então, ela deveria ser feita em sete dias, mas, agora, a operadora expandiu para 30 dias o prazo para reaproveitar os créditos.





Essa novidade se une às outras divulgadas há uma semana: validade da recarga de R$ 20 ampliada de 20 para 30 dias, mínimo de R$ 20 na primeira recarga (ante R$ 30) e o aumento de crédito quando o cliente coloca R$ 30 no celular, agora transformados em 40 Veekcoins (que nada mais são do que os valores de créditos). 

Supondo, então, que você peça um chip da Veek, não pagará nada por ele e nem pelo envio em sua casa. Ao fazer a primeira recarga de R$ 20, esses R$ 20 devem ser utilizados por 30 dias.

Mas se em um mês você usou R$ 15 desses R$ 20, quer dizer que terá um saldo de R$ 5 restantes. Ao invés desse valor ser jogado fora em até sete dias, como acontecia antes, ele ficará congelado no aplicativo por mais 30 dias. Ao fazer uma nova recarga de qualquer valor, dentro desse novo período, as Veekcoins serão acumuladas. Ou seja, se aqueles 5 reais venceram, mas dentro de 30 dias você colocou mais R$ 10, você terá R$ 15 no total, porque a nova recarga recuperou o crédito vencido.

LEIA TAMBÉM:

Para quem não conhece o modelo da Veek, ela se intitula uma “desoperadora”, porque não tem um plano de celular e funciona de forma 100% digital, seja para o cliente controlar seu gasto ou para prestar seu atendimento.

Funciona com tarifas: a cada 10MB de internet usado ou SMS enviado, o cliente paga R$ 0,20. Para cada minuto de ligação, paga R$ 0,10. As mensagens de WhatsApp são gratuitas e não há cobrança adicional em roaming.

O "pacote" pode sair caro se considerar que 1GB custaria R$ 20 e 100 minutos R$ 10, mas o benefício de dobro de recarga, no caso de valores acima de R$ 40, consegue ajudar. Nesse caso, ao carregar R$ 40, que dariam direito a 2GB se o cliente usar somente a internet, ele passa a ganhar R$ 80, usando 4GB no total.

Depois de expandir sua cobertura nos DDDs 27, 28, 55, 68, 69 e 94 nesta semana, a Veek passou a disponibilizar seu chip em 85% dos DDDs brasileiros.


10 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Segundo a ANTAtel toda recarga não consumida no período estipualado pela validade de crédito pela operadora, ao ser renovado, esse crédito terá a validade da atual recarga. Recarga vencida não se perde, se renova. Se o cliente tiver 0,01 e demorar dois meses para recarregar, qd ele fizer a nova recarga, será renovado.
      http://www.anatel.gov.br/hotsites/smp/creditos.htm

      Excluir
  2. Embora a Veek se intitule "desoperadora", ela tem que obedecer as regras da Anatel, senão arrumará problemas para a EUTV, sua fornecedora de licença e para a Tim que fornece rede para a EUTV. Independente de ser ou não MVNO, impor prazo tão curto para nova recarga bate de frente com as normas da agência reguladora e viola frontalmente o CDC. Talvez por isso a Veek deu mais prazo, pois pode ser processada tanto por clientes que se sintam lesados bem como pela SENACON por apropriação indevida de recursos. Embora em crise financeira, ainda não viramos terra de ninguém. Que a Veek fique de olho aberto e reflita o que está fazendo de errado, para evitar problemas não só para ela, mas também para a EUTV que é sua fornecedora de rede. É a chamada responsabilidade subsidiária, onde a prestadora principal acaba arcando com os erros da prestadora MVNO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliás, para a Anatel e outros meios, a Veek é somente um app, visto que a detentora da licença de SMP é da EUTV. Portanto, qualquer problema gerado pela plataforma Veek a responsabilidade é da EUTV perante justiça e agência reguladora.

      Excluir
    2. Eles alegam que usam veekcoins e devido a isso não tem legislação pra isso, eu só observo e foi risada kkkk.
      Não existe uma específica, mas existe jurisprudência, entendimento doutrinário e o magistrado, bem como, as outras turmas julgadoras podem usar da interpretação e aplicar leis exigentes add o grupo de zap lá
      https://chat.whatsapp.com/A83g9ZS6W5806XJSREQBTb

      Excluir
  3. As tarifas e modos operante da VEEK vieram tarde... a meu ver, a única MVNO que de fato agrega algo e atua em um nicho de mercado que alia custo x benefícios ao consumidor é a Porto Conecta, que assim como a VEEK se utiliza da rede da TIM e portanto, tem ampla cobertura 4G (qualidades e defeitos da rede TIM), com o diferencial de agregar benefícios aos clientes, com já dispõem dos produtos da Porto Seguro (cartão de crédito, seguro auto, residencial) etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a Porto Seguro é uma das melhores MVNOs que surgiu. E tem contrato direto com a Tim, ao contrário da Veek e Correios, que utilizam a EUTV (Surf Telecom) como fornecedora MVNE que por sua vez usa a rede da Tim.
      Resumindo:
      Porto Seguro MVNO - > TIM
      Veek e Correios Celular -> Surf Telecom -> TIM

      Excluir
  4. Muito bem explicado suas colocações Marcelo. Convido-o para participar do grupo , além de crime contra o consumidor estaria ela praticando crime contra a ordem, econômica e financeira...

    ResponderExcluir
  5. Vamos entrar no grupo aí

    https://chat.whatsapp.com/A83g9ZS6W5806XJSREQBTb

    ResponderExcluir

Ao deixar a sua opinião no Minha Operadora você concorda em respeitar o nosso Código de Conduta.