quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Sete em cada 10 pessoas gostariam de trocar de operadora

O que você achou? 
Sinal fraco e busca por ofertas mais baratas fazem clientes serem mais infiéis às suas operadoras móveis, conforme revela pesquisa da CVA.

Sete em cada dez clientes de telefonia móvel gostariam de trocar de operadora, de acordo com uma pesquisa realizada pela CVA Solutions. O desejo aparece mesmo que 70,9% dos usuários pré-pagos digam que estão satisfeitos com sua internet móvel, e 77,7% se digam felizes com seu plano pós-pago ou controle. 

Apesar de ter crescido a satisfação com o serviço (7% e 8% a mais em 1 ano no pré e pós, respectivamente), o número de pessoas que querem trocar de operadora é 10% maior do que o registrado pela pesquisa há um ano. Ele segue de acordo com o crescimento de portabilidade numérica no país. Somente em 2018, até agosto, 4.030.932 trocas de chips foram realizadas entre os clientes de telefonia celular. 



O principal motivo para aqueles que desejam portar seu número é a busca por um menor custo. De fato, as operadoras estão percebendo a tendência e tentam, cada dia mais, baixar mais seus preços e melhorar as ofertas para os clientes do pré ao pós. 

O Minha Operadora vem divulgando constantemente as atualizações no portfólio das principais operadoras. Noticiamos que a Oi, por exemplo, já oferta 4,5GB no Oi Livre por R$ 20. Também no pré-pago, o Vivo Turbo agora garante 2GB por R$ 9,99 a cada 15 dias. 

A Claro, além de suas ofertas já conhecidas, como o Prezão de R$ 9,99 também com até 2GB na semana, está trabalhando no novo plano para controlar via aplicativo, o Claro Flex. Nesse estilo de plano digital e com preços acessíveis, ainda há o Oi Mod e o Vivo Easy. A mineira Algar Telecom já lançou até mesmo planos com ligações e internet ilimitadas a partir de 49 centavos por dia

LEIA TAMBÉM: 

Bem, talvez isso explique o porquê de tantos clientes estarem migrando de uma para outra operadora. É claro que a cobertura de cada uma ainda é importante, e é isso que faz muitos voltarem para sua operadora de origem ou fazer trocas constantes, até encontrar a que melhor atenda sua região. 

As queixas dos usuários, em sua grande maioria, vêm de problemas com a falta de sinal, o que fazem com que eles sejam mais “infiéis” em relação às suas operadoras, junto com a busca pelo menor preço. 

Quanto ao atendimento, apesar da Anatel alegar diminuição nas reclamações por parte dos consumidores, na pesquisa da CVA ele não parece ser dos melhores. Entre os entrevistados, 51,4% do pré-pago, que entram em contato com as centrais de atendimento, disseram precisar ligar uma média de 4,3 vezes para resolver seu problema. No pós-pago, 44,1% disseram tentar em média 4,1 vezes. 

O estudo divulgado pela consultoria, que realiza pesquisas de mercado, agora está em sua nona edição. Foi realizado em julho deste ano, com 7 mil entrevistados brasileiros, sendo 3.946 clientes do pré-pago e 3.096 do controle e pós-pago.


9 comentários:

  1. Acredito que a "queda" nas reclamações da Anatel não se trate pura e simplesmente de melhoria dos serviços. Trocar o call center da operadora pelo da Anatel é como trocar 6 por meia dúzia. Enquanto isso, portais alternativos como consumidor.gov e as redes sociais das operadoras passaram a ser utilizados em busca de uma solução efetiva.
    O aumento da portabiiidade numérica é reflexo disso: muitas vezes é mais rápido ir para a concorrência (3 dias) do que tentar aguardar resolução dos SACs que insistem em demorar na resolução, seja por falta de acesso ou algum outro motivo, ficam prolongando os tais 5 dias em semanas.
    O consumidor precisa entender que a hora dele chegou. As empresas precisam do nosso dinheiro senão deixam de faturar. A pior dor que uma operadora pode sentir é no bolso. E os usuários tem o poder de fazer a operadora reagir ao não gastarem com ela.
    As promoções realmente são tímidas, os benefícios ainda restritos. No Brasil, as operadoras reagem lentamente, esperam perder base pra ajustar serviços. Nesse ponto, ligações ilimitadas não deveriam ser privilégio, mas sim parte de todos os planos, bem como uma franquia de dados decente.

    ResponderExcluir
  2. Até hj não vi uma reportagem sobre o prezao mensal da Claro por 14,99. O melhor custo benefício para quem quer usar todos os serviços mas que usa pouco e quer economizar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graças a ele, o Amazonas tem mais celulares do que habitantes. kkkkkkkk

      Excluir
  3. No caso das pessoas quem migram pra vivo é pelo sunal mesmo, pq e disparada a mais cara e a jogada de má fé deles é não liberar ligações ilimitadas p qualquer operadora pois assim os clientes nao migram pq vao ficar sem falar com quem tem vivo

    ResponderExcluir
  4. O problema da vivo é outro.
    Se você tem pós-pago, o call center te atende em até dois (2) minutos.
    Se for controle, você mofa 40 min.
    Se for pré-pago, uma hora (1h) de espera...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tive essa percepção quando fui cliente da empresa anos atrás. Ela é esperta, se um cliente pós tem uma linha pré, melhor ligar da linha pós pra resolver qualquer demanda no pré. Eles atendem rápido e eficientemente. Já se o pobre cliente for somente pré, espera mofando até ser atendido. Para a vivo cliente pré nunca teve valor algum. E pelo visto, continua não tendo atualmente.

      Excluir
  5. Troquei a Oi pela Claro e estou bem satisfeito!

    Ganhei em qualidade e cobertura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uso a claro me surpreendeu na qualidade já usei vivo da até medo de tão cara já usei Tim sinal péssimo Oi sinal horrível Nextel até que é bao

      Excluir
  6. Eu sou um que já passei por todas as operadoras nesse mesmo número que possuo há 10 anos!
    Comecei com a Oi, mas é muito fraca aqui na região.
    Depois de 6 meses mudei pra Vivo, onde fiquei 9 anos... resolvi experimentar a TIM e foi a pior escolha! Péssimo sinal e qualidade 4G. Fiquei apenas 2 meses e agora faz 1 mês que estou na Claro, e estou amando!

    ResponderExcluir