quarta-feira, 9 de maio de 2018

Operadora cria ‘GrandPad’: especial para a comunicação de idosos

O que você achou? 
Aparelho parece com um tablet, mas tem teclas maiores e funcionalidades mais objetivas, além de ligações ilimitadas e acesso ao 4G.

A operadora Consumer Cellular, que revende a capacidade de telefonia móvel da T-Mobile US e da AT&T, está lançando o “GrandPad”, um aparelho de comunicação feito exclusivamente para os idosos de 75 anos ou mais, com pouca experiência com tecnologia.

A empresa já foca em venda de celulares para a terceira idade e, agora com 2,85 milhões de assinantes, resolveu expandir a oferta e criar um tablet com teclas maiores e mais prático de usar por este público. Com o GrandPad, é possível ver vídeos e fotos, ler notícias, ouvir música, jogar, acessar o e-mail e também fazer chamadas, sejam telefônicas ou de vídeo.


A Consumer Cellular é uma operadora móvel virtual, ou seja, não possui nenhuma loja, assim como é o caso da Veek aqui no Brasil. Com o investimento na startup que criou o GrandPad – localizada na Califórnia –, a operadora será a única a distribuir o produto nos Estados Unidos. A ideia é vender 15 mil GrandPads em 2018.

Para usar, o usuário precisará contratar uma assinatura mensal, como se fosse um plano de celular, mas direto no GrandPad. Com o custo de US$ 75 por mês, ele inclui o acesso aos apps mencionados, além de chamadas de vídeo e ligações ilimitadas, conexão 4G, uma caneta especial para idosos, seguro, entre outras facilidades. Convertido ao real, o valor seria o equivalente, hoje, a R$ 270.


LEIA TAMBÉM:

Uma das funcionalidades da tecnologia é que ela permite que os membros da família possam usar um aplicativo complementar gratuito em seus smartphones, para enviar fotos e vídeos direto para o GrandPad contratado. Também é possível acessar fotos e vídeos pelo Instagram e Facebook.

A bateria dura de um a três dias, dependendo do uso. Quanto ao público, a idade média do usuário do GrandPad é 82 anos, mas o produto é indicado tanto para idosos com pouca experiência com computadores, quanto para pessoas com dificuldade visual, motora ou cognitiva.

De acordo com um dos fundadores da Consumer Cellular, John Marick, novas tecnologias estão sendo testadas pela companhia, como uma rede de sensores de movimento e uma central sem fio para casa, que permitirá cuidar dos parentes à distância e instalar lembretes úteis, como a hora de tomar remédio.

Esses produtos de cuidados devem ser usados por 500 mil pessoas em três anos. Com o lançamento deste ano, a empresa também espera alcançar R$ 1 bilhão de receita em 2018.


Nenhum comentário:

Postar um comentário