quarta-feira, 25 de abril de 2018

Mega pregão de telefonia é adiado devido à reclamações de teles

O que você achou? 
Telefônica e Claro levantaram questionamentos sobre o edital; o contrato prevê fornecimento de serviços de telefonia fixa e móvel para 367 órgãos federais.

O mega pregão que visa à contratar serviços de telefonia fixa e móvel para 367 órgãos federais foi adiado mais uma vez. A sessão pública que estava marcada para hoje será realizada no dia 17 de maio. A decisão ocorreu devido a reclamações da Telefônica e da Claro em relação ao edital.

A Telefônica questiona os valores da assinatura básica, responsabilidades em caso de roubo ou furto dos aparelhos e gestão on-line de serviços. 

Já a Claro pediu para que um ponto fosse retirado do edital. 

O pedido da Claro foi atendido e a nova versão suprimiu o artigo 9.8.2 com a seguinte regra:  

Impede a participação no pregão eletrônico quem esteja com o direito de licitar e contratar com qualquer órgão ou entidade gerenciador e participantes suspensos.


O pregão para serviços fixos e móveis inclui ainda o fornecimento de celulares e modems. O contrato terá duração de 24 meses, podendo ser prorrogado por até 60 meses. 

O valor estipulado pelo Governo é de R$ 287 milhões. No entanto, a expectativa é que a licitação consiga um preço mais baixo, como já ocorreu em outros pregões. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário