terça-feira, 24 de abril de 2018

Telefonia celular e fixa são as mais reclamadas no Procon em 2018

O que você achou? 
No ano passado, apesar de mais reclamados, os serviços de telecomunicações conseguiram reduzir em 9% as demandas dos consumidores.

Telefonia celular lidera ranking de reclamações do Procon, conforme levantamento do órgão no primeiro trimestre de 2018. Em seguida, está telefonia fixa e cartão de crédito

Neste ano, o Procon já realizou 722.965 atendimentos, sendo 85,1% reclamações e denúncias e 14,9% consulta.

Dos 722.965 atendimentos realizados pelo órgão nos três primeiros meses deste ano, 91.919 foram relacionados a telefonia celular, o que representa 13,2%. 

Outros 53.188 (7,6%) foram referentes a telefonia fixa. TV por Assinatura ocupa o 7º lugar da lista, com 27.380 atendimentos (3,9%). 



Entre as reclamações, 26,3% são relacionadas à cobrança indevida ou abusiva. Também estão no topo da lista, mas com número bem menor de queixas, os produtos com vício (7,5%) e questões contratuais (4,4%).



Empresas


Entre as empresas que receberam o maior número de queixas, quatro operadoras estão no Top 5 da lista do Procon: Oi, Vivo, Claro e TIM.

Liderando o ranking, a Oi já recebeu este ano 44.302. O índice de resolução da operadora está em 81,5%.

LEIA TAMBÉM:


A Vivo ficou em segundo lugar com 42.437 reclamações. Cerca de 90% dos problemas foram resolvidos.

A terceira empresa mais reclamada no Procon em 2018 é a Claro, com 36.456 queixas e taxa de resolução de 87,8%.

A TIM ficou com o quinto lugar do ranking, com 24.321 reclamações e 78% de índice de resolução. 



2017


No ano passado, os serviços de telecomunicações conseguiram reduzir em 9% as demandas dos consumidores, conforme relatório divulgado nesta terça-feira (24) pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon).

Dos 2.287.459 atendimentos realizados pelo Procon em 2017, 14% foram referentes a telefonia celular, 8,5% à telefonia fixa e 7,4% eram relacionadas à cartão de crédito. 

Assim, é possível observar que, nos primeiros meses de 2018, a ordem dos serviços mais reclamados se manteve.

As operadoras também conquistaram, no ano passado, o maior índice de solução das reclamações, com 82,1% dos problemas resolvidos. 

Segundo o relatório, problemas de cobranças indevidas também foram os mais questionados, principalmente os referentes aos chamados Serviços de Valor Adicionado (SVA), como SMS, acesso à internet, aplicativos e jogos.

Será que um dia as operadoras irão conseguir reverter esse ranking?



Nenhum comentário:

Postar um comentário