quarta-feira, 4 de abril de 2018

Juiz decide criar mediação entre Oi e acionistas

O que você achou? 
A ideia é que a Société Mondiale, a Bratel e a Oi possam resolver seus conflitos, sem precisar prejudicar o plano de recuperação judicial da operadora.

O juiz da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, Fernando Viana, decidiu, na última segunda-feira (2), instaurar um procedimento de mediação entre a Oi, a Bratel (antiga Portugal Telecom) e a Société Mondiale, as duas empresas acionistas polêmicas da operadora.

Viana cuida da recuperação judicial da Oi e, recentemente, suspendeu os direitos políticos dos acionistas que votaram contra a diretoria da empresa em uma assembleia realizada em fevereiro de 2018, contra a vontade da Oi. A decisão também foi tomada após a Pharol impedir o aumento de capital na operadora.


Na nova decisão, o juiz disse que “os atos que afrontam as decisões judiciais jamais serão tolerados”, mas que sempre busca meios alternativos para a solução de conflitos.

LEIA TAMBÉM:

“Não há dúvidas de que será melhor para todos que esse clima de instabilidade e desrespeito às decisões judiciais seja estancado para que o Grupo OI possa se recuperar e sair deste processo mais fortalecido”, disse Viana.

Foi por isso que ele confiou na mediação para resolver esse conflito societário, tendo nomeado Juliana Loss como mediadora. Tanto as acionistas quanto a Oi concordaram com a mediação sugerida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário