Ministros têm contas no WhatsApp invadidas

Os criminosos, após clonarem os celulares de três ministros, tentaram extorquir dinheiro de contatos das vítimas.



“Eu preciso transferir R$ 3 mil. Você não consegue fazer para mim?” Essa foi a mensagem recebida pelos contatos de três ministros, que tiveram seus celulares clonados e suas contas do WhatsApp invadidas. 


As vítimas foram os ministros do Desenvolvimento Socia, Osmar Terra, da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria de Governo, Carlos Marun. Os três prestaram queixas separadamente à Superintendência da Polícia Federal em Brasília.


Os criminosos enviaram mensagens padrões aos contatos das vítimas, alterando apenas os valores solicitados. Era pedindo ainda que os depósitos fossem realizados em diferentes contas correntes de uma agência do Banco do Brasil da cidade de São Luís, no Maranhão.

Alguns contatos dos ministros chegaram a depositar os valores solicitados, enquanto outros estranharam o pedido e avisaram as vítimas. 
Após ter ciência do golpe, os ministros trocaram de celular e dispararam alertas avisando os contatos da agenda.

Em uma audiência realizada no Senado, nesta terça-feira (27), Eliseu Padilha explicou o caso. O ministro afirmou que denunciou o crime à Polícia Federal e que espera que os responsáveis sejam punidos. 

Conforme o Jornal Nacional, o gabinete de Segurança Institucional está em alerta e estuda a metodologia usada na clonagem para buscar solução.

Os ministros pediram ao presidente Michel Temer que não entrem em contato com eles por WhatsApp, mesmo após terem trocado de aparelho. 

1
Deixe um comentário

avatar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
0 Autores de comentários
Paulo Moura Autores recentes de comentários
  Cadastre-se  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Paulo Moura
Visitante

Como ganhar 5GB na Claro com 10,00 de crédito: https://youtu.be/GRuT_QSJ03s