Brasil tem 75 mil linhas de telefone fixo a menos em maio

Setor registrou queda de 3,6% em um ano e 0,18% em um mês.



O número de linhas telefônicas fixas tem caído cada vez mais, de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta segunda-feira (17). Em maio, o Brasil terminou o mês com 41,29 milhões de linhas fixas, o que representou uma queda de 3,6% no ano e 0,18% no mês – entre abril e maio de 2017.

Mas o mercado de telefonia fixa não foi o único a perder clientes, já que, também entre abril e maio, o país registrou a perda de 217 mil linhas de celular – uma queda de 0,09%. Já a diminuição de linhas fixas foi de 2.277 mil (-0,01%) para as autorizadas e 73 mil (-0,30%) para as concessionárias.

Em 12 meses, as empresas autorizadas tiveram queda de quase 480 mil linhas telefônicas (-2,75%), enquanto o número entre as concessionárias foi de 1 milhão (-4,20%).


Por empresa


Em relação à evolução das empresas nesse período, o destaque foi para a Algar Telecom, que aumentou 33 mil novas linhas nas autorizadas (+13,18%) e a Oi, com 9,8 mil linhas a mais, aumento de 6,28%.


Já o saldo positivo entre as concessionárias foi representado somente pela Algar Telecom, com 17,8 mil linhas (2,44%) e Sercomtel, com 4,67 mil linhas (2,72%).

De abril para maio, a Claro/Embratel teve saldo positivo entre as concessionárias, e a TIM entre as autorizadas, sendo que Claro/Embratel e Telefônica/Vivo registraram as maiores quedas do setor.


Por estado

Se pensarmos em qual região do Brasil há mais e menos contratações de linhas telefônicas fixas entre as autorizadas, o resultado é positivo para o estado do Mato Grosso (360 mil contratações somente em maio) e negativo para o Distrito Federal (312 mil linhas perdidas somente em maio) e Minas Gerais (-224 mil), tanto se comparado ao ano de 2016, quanto ao mês de abril de 2017.

Os moradores de São Paulo e do Rio de Janeiro também deixaram de priorizar os serviços de telefonia fixa, já que, entre as concessionárias, os estados perderam, respectivamente, 376 mil e 185 mil clientes. Nesse caso, Goiás e Piauí tiveram crescimento no setor em um ano.


LEIA TAMBÉM: 


COMPARTILHAR EM:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais votado
mais novo mais antigo
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Andre Felix Rio

Tenho telefone fixo por causa da banda larga, pois vende casado fixo mais banda larga. Se não fosse a internet ja tinha cancelado há tempos a linha fixa pois hoje tudo é o celular.

jotha

Estou igual a você só tem por causa da Internet, nem uso.

Unknown

Como não quero sofrer instabilidades de rede e não quero perder um número fixo presente na famílha ha 35 anos.

Também não sou "da moda" para aproveitar o gancho, aderi ao net fone ilimitado para fixo e celular local e ddd de qualquer operadora por 40,00 sendo o melhor plano para as necessidades da família. Sobre interrupções, a ultima pela cia energética foi ha 2 anos e a ultima da NET foi ha 3 anos.

Não abro mão do fixo!