sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Novo comercial da Vivo mostra criança com dois pais

O que você achou? 
Com mensagem de incentivo às novas famílias, operadora Vivo dá destaque a casal gay e sugere: "Viva mais as novas famílias. E menos os mesmos planos".

A Vivo lançou, nesta quinta-feira (26), um novo comercial para divulgar os Planos Família 4G+. Pela primeira vez com a série de comerciais com conceito “Viva Tudo” em 2017, decidiu utilizar a história de uma criança com dois pais para transmitir a mensagem “Viva mais as novas famílias. E menos os mesmos planos”.  Assista:


O vídeo “Natação” mostra uma menina participando de uma competição de natação, e a torcida, até então, de seus dois “treinadores”. Na realidade, como vemos no fim do comercial, quando a menina ultrapassa por um homem e uma mulher para abraçar os dois que estavam com ela desde o início, percebemos que são seus dois pais.


Poucos momentos após a divulgação do vídeo em sua página no YouTube, a Vivo recebeu uma série de críticas de clientes, que disseram que providenciariam portabilidade para outra operadora após a Vivo “propagandear seu conceito desvirtuado de família”, conforme publicou um usuário na rede social. E este não foi o único comentário, já que outras pessoas chegaram a afirmar que deixarão de fazer a portabilidade para a Vivo após o comercial. Veja a repercussão:




No ano passado, para reforçar o slogan “Tá nas suas mãos” e o movimento #NaoAoRotulo, a Nextel lançou um comercial que mostrava um beijo gay e a opinião de diversos artistas para quebrar preconceitos. Mas os comentários negativos também surgiram.


A Vivo, já na última semana, com o vídeo “Árvore”, também criado pela DPZ&T e sob o posicionamento “Viva Menos do Mesmo”, apresentou o cotidiano de uma mãe que cuida de seu filho sozinha, de forma a mostrar diferentes composições de família.


"Queremos convidar nossos clientes a refletir sobre novas possibilidades e a viver menos os padrões e conceitos pré-estabelecidos", defende a diretora de Imagem e Comunicação da Vivo, Marina Daineze. Já o CCO da DPZ&T, Rafael Urenha, fala que, com a campanha, buscam “novas histórias de aceitação e tolerância, com pessoas que fazem planos juntas e vivem novas formas de amar, independentemente se têm o mesmo sangue”.

LEIA TAMBÉM:


29 comentários:

  1. As vezes parece que não estamos em 2017... Sério que ainda tem gente que se incomoda pela a forma como as outras pessoas se relacionam? Casal gay/lesbico é tão natural quanto casal hetero. Só quem é limitado intelectualmente que não consegue entender isso. Lembrem se que décadas atrás, a opinião da maioria era de que negros eram criaturas inferiores e muitos religiosos diziam que nem mesmo possuíam alma; Apenas reflitam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Misturar causa de raça com isso é broxante, hein, colega... Menos!

      Excluir
    3. muito bacana o seu comentário,está de parabéns.

      Excluir
  2. Concordo que hoje casal gay/lésbico é comum, mas para a maioria da populaçao brasileira, a ideia de familia é um pai(homem) e uma mãe(mulher), isto a Vivo não respeitou.

    ResponderExcluir
  3. Deus deve estar la de cima horrorizado...dizendo...eu nao criei isso aff.

    ResponderExcluir
  4. Tem ora que penso que estou na Idade Média! Se cada um cuida-se mais da própria vida e respeita-se as diferenças seria tão mais fácil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. Acho que a vivo deveria explorar outros temas pra telefonia, e , evitar certo tipo de problemática . É um tema atual , porém dentro de uma grade sem nexo . Ela tem que fazer propaganda dos seus planos,serviços e não apologia a determinado grupo ou doutrina . Achei sem necessidade essa propaganda . Enquanto ela (vivo) se preocupa com esses temas , a concorrência vai crescendo , o claro pré mandou lembranças pra os planos da vivo . E se a China telecom comprar a oi vai ser muito bom .




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que a Vivo não deve deixar de explorar estes temas, pois as pessoas preconceituosas e fundamentalistas querem ignorar ou "satanizar" parte da população que segue linha diferente do que é comumente visto como "normal" e "bom". Quanto mais se ignora, mais as pessoas acham que tem razão e crêem estarem certas com bases em suas fundamentações sociais, ora, essas pessoas nem certas e nem erradas, podem ter o direito de pensar diferente como o outro também tem direito de pensar diferente. Agora querer ignorar uma causa, movimento ou pensamento porque o outro é "minoria" ou que é "digno de desprezo" é prepotência, é extremismo, é desrespeito, é anti cidadania! Todo mundo tem que ser respeitado e valorizado e é exatamente isso que a Vivo faz nesse comercial, se heterossexuais que se acham "normais" gostam e valorizam serem representados, outros movimentos vão gostar também, afinal eles existem, eles consomem produtos, eles amam do jeito deles mesmo que você que é heterossexual e se acha "normal" ache isso aberração e não natural. Temas "problemáticos" precisam sim existir, pois enquanto as pessoas não respeitarem a individualidade alheia, não respeitarem a orientação sexual alheia, não respeitarem a descendência (afro descendentes, por exemplo) alheia, temas como esse precisam ser explorados não só por operadoras de celular e sim, por todo tipo de empresas. Se você acha bonito um homem e uma mulher juntos se beijando e se abraçando, por exemplo então tudo bem, não é mesmo?! Agora se lhe dá ataque ver homem-homem, mulher-mulher fazendo o mesmo que o casal heterossexual e tenta a todo custo esconder, abafar o caso, acha que o filho (a) vai ser influenciado (a), que não é "de Deus", que religião "disse" isso ou aquilo, que sua criação "não lhe permite" aceitar isso ou qualquer outra desculpa/razão, bom pensemos juntos: se casais heterossexuais podem, por que outros casais não? Eles pagam impostos e vivem iguais aos que são héteros, no fundo eles são humanos como qualquer outro ser humano e se os heterossexuais merecem respeito de representatividade, outras orientações sexuais também merecem, todo mundo está nessa vida para amar o próximo, se cada um se respeitar na sua diversidade, pois nós somos todos diferentes, não tem porquê esconder, violentar ou maltratar ninguém. A vida é um bem precioso, vamos amar mais e criticar menos e se a questão é que "Deus não gosta", vamos deixar que ele julgue e não venha você querer fazer o papel de Deus para dar alguma sentença!

      Excluir
  6. Quanta ladainha. Brasil já esta uma merda, com a população com essa mente pequena ajuda ainda mais a regredir no tempo. Lástima

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. deus criou o homem e a mulher para se completarem, fora isso é coisa do demônio.

    ResponderExcluir
  9. Providenciando minha portabilidade para Claro, não tenho que aturar isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Vivo deve estar chorando sua saída...

      Excluir
  10. O demo ficou feliz, parabéns operadora de MERDA

    ResponderExcluir
  11. Vivo vcs são uma vergonha para a família, que comercial horroroso, triste e lamentável vcs acharem isso normal. Deus criou familia entre homem e uma mulher. Homem com Homem e mulher com mulher não é família, queria ver um homem engravidar outro homem, ou uma mulher engravidar outra mulher, isso não existe, vcs só são família se adotar uma criança gerada entre um homem e uma mulher. Na minha casa vivo nunca mais, mudando de operadora hoje. Que Deus tenha misericórdia das nossas famílias...����������������������������

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Fernanda, disse tudo o que a maioria das pessoas ainda acreditam. Porque não podem fazer propagandas sem ficar forçando a barra? Querem criar seus filhos assim, que façam sem nos enfiar goela a baixo essa tal ideologia.
      Cancelando meu plano também.

      Excluir
    2. Vá para a merda você, seu preconceito e seu deus (esse sim não existe!)
      Cabeça pequena

      Excluir
  12. Tb achei uma vergonha, não por ser um casal gay, cada um tem sua opção, não acho certo, mas respeito, no comercial passa uma imagem que o casal fez a criança ganhar medalhas, iludindo a cabeça de outras crianças que o melhor seria assim, acho que o certo seria ganhar espaço sem forçar tanto a barra.
    #vergonhaVivo

    ResponderExcluir
  13. Esses que acham normal é pq tem gay na família ou é gay, se não for pergutem se quer um filho macho e depois de anos aceitam ele da o boga

    ResponderExcluir
  14. Para ganhar espaço, a Vivo não precisaria explorar esse tipo de tema. As pessoas já utilizam as operadoras por suas necessidades, sejam gays, lésbicas, heterossexuais, enfim.
    Enfiar isso goela abaixo como algumas empresas estão fazendo, além de desnecessário, estão gerando efeito reverso em seus objetivos.

    ResponderExcluir