quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Vivo assina contrato com Simba e transmitirá canais abertos

O que você achou? 
Operadora é a primeira a fechar acordo com a joint venture que reúne as emissoras SBT, Record e RedeTV!, desde que a polêmica começou.


O primeiro dia do mês de agosto foi motivo de comemoração para os consumidores de TV por assinatura da Vivo. A operadora assinou, nesta terça-feira (1), um contrato com a Simba Content, joint venture que reúne as emissoras SBT, Record TV e RedeTV!, para transmitir os canais abertos digitais a todos os clientes (cerca de 1 milhão e 600 mil).

Os valores da negociação, como quanto a Vivo TV pagará por assinante, não foram divulgados, mas esse primeiro contrato, depois de meses em que a polêmica envolvendo as operadoras e a Simba começou, é um sinal de avanço. A Vivo TV, a última a desistir de transmitir o sinal das emissoras, foi também a primeira a fechar um novo acordo. NET, SKY e Oi TV permanecem irredutíveis em relação a Simba.

Em março, quando houve o desligamento da TV analógica, o sinal dos três canais foi cortado em São Paulo, Goiás e Distrito Federal. Para que pudessem exibi-los, as emissoras chegaram ao valor limite de cobrança: pedem, desde o final de maio, o valor de R$ 1,50 por assinante.

Recentemente, a Procuradoria Federal Especializada da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) se manifestou contra a denúncia feita pelo Inadec (Instituto Nacional de Defesa do Consumidor), do deputado Celso Russomanno, e também da Proteste, que pedia desconto aos assinantes pela retirada dos canais abertos. Para a Anatel, os clientes não podem exigir nenhum tipo de desconto.

Russomanno discorda. Em entrevista no último sábado (29), ele afirmou que o Inadec deve entrar com recurso no conselho-diretor da Anatel, afinal, a maioria dos consumidores contratou o serviço de TV paga quando estavam disponíveis os canais abertos e fechados. Para o deputado, o desconto deveria ser proporcional à audiência de SBT, Record TV e RedeTV!, que chega a 28%.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário