quinta-feira, 12 de maio de 2016

Prejuízo da Oi sobe 268% e chega a R$ 1,64 bilhão no primeiro trimestre

O que você achou? 
Dívida da empresa é de quase R$ 50 bilhões. Veja os dados financeiros da Oi completos.


A situação financeira da Oi, que já era ruim, está ficando ainda pior. Ao invés de lucro, a operadora apresentou um prejuízo de R$ 1,64 bilhão no primeiro trimestre de 2016, alta de 268% se compararmos com o mesmo período do ano passado, quando a companhia teve um prejuízo R$ 447 milhões.

A conferência de divulgação dos dados financeiros aconteceu nesta quinta-feira, 12, a partir das 10h, e contou com a participação dos principais executivos da empresa, acionistas e jornalistas.

Tão falada ultimamente, a dívida da empresa está sendo acompanhada de perto pelos analistas. A dívida bruta apresentou uma leve queda em relação ao trimestre passado (-10,2%), tendo fechado o 1T16 em R$ 49,3 bilhões. No entanto, se formos comparar esse número com o mesmo período do ano anterior (1T15), a dívida cresceu 42,5%.

Desses R$ 49,3 bilhões, cerca de R$ 8,5 bilhões estão disponíveis na caixa da empresa, resultando em uma dívida líquida de R$ 40,8 bilhões.


Por causa do lançamento de um novo posicionamento no mercado, e das ofertas Oi Livre, Oi Mais e Oi Mais Empresas, o gasto com publicidade e propaganda de janeiro a março deste ano foi de R$ 88 milhões, um disparo de 163,5% na comparação dos três primeiros meses de 2015.

O faturamento líquido (receita) da Oi foi de R$ 8,75 bilhões, uma alta de 0,8% em comparação com o 4T15, porém caiu -4% em relação ao 1T15.

Gasto médio por cliente (ARPU)

Na média, os clientes Oi gastaram mais com os serviços fixos empresa. Segundo o relatório trimestral da companhia, cada usuário gastou:

  • Residencial: R$ 80,8 (alta de 4,2% em relação ao 1T15)
  • Móvel: R$ 16,7 (queda de 5,7%)

A Oi destacou alguns pontos positivos:
  1. Crescimento anual de 24% na receita de dados móveis;
  2. Promoção Oi Livre atingiu 33% da base de pré-pago, e as recargas dos clientes da oferta aumentaram 19%;
  3. Do total das novas vendas em março, 19% foram do plano convergente Oi Total;
  4. 80 mil empresas já aderiram ao novo plano corporativo Oi Mais Empresas e o aplicativo do plano tem índice de satisfação de 93%.

No fechamento do mercado Ibovespa desta quinta, as ações da Oi apresentavam queda. As ações preferenciais caíram -2,80%, negociadas a R$ 1,04, e as ordinárias ficaram valendo -1,19%, a R$ 0,83.

Leia também:


3 comentários:

  1. Para o bem do mercado é bom que a Oi saia dessa triste situação.

    ResponderExcluir
  2. De uma forma bem disfarçada e sorrateiramente sem a Vivo perceber. O Google deveria comprar a Oi e encher o Basil de Fibra ótica e acabar com a farra da vivo

    ResponderExcluir
  3. TAMBÉM COM ESSA DIRETORIA QUE NÃO PROCURA SABER DAS REAIS NECESSIDADES DOS ASSINANTES TANTO NO FIXO COMO NO MÓVEL E FALTA DE PROFISSIONALISMO DOS SEUS FUNCIONÁRIOS ACHANDO QUE DURANTE DÉCADAS MANTIVERAM O MONOPÓLIO E ACHAREM QUE DOMINARIAM O MERCADO PRA SEMPRE ( QUE PARECIAM ESTAR ALI SÓ PRA RECEBER SALÁRIO) DEU NO QUE DEU! PREJUÍZO! DEMOROU MAS ACONTECEU!... REFLEXO DE MÁ GESTÃO E FALTA DE PROFISSIONALISMO!... BEM FEITO!

    ResponderExcluir