18/06/2024

Novos recursos serão liberados pelo Fust para o ‘Escolas Conectadas’

Secretário de Telecomunicações reforçou a importância do FUST para o desenvolvimento da infraestrutura do país e do Escolas Conectadas.

O BNDES realizou a Oficina Escolas Conectadas para apresentar os editais da seleção BNDES-FUST, visando conectar 1,4 mil escolas e beneficiar 500 mil alunos no Norte e Nordeste.

Hermano Tercius. Foto: Kayo Sousa/Ascom.

O secretário de Telecomunicações Hermano Tercius, representando o Ministério das Comunicações, destacou que conectar escolas públicas é uma prioridade, anunciando novas fontes de recursos não reembolsáveis, incluindo benefícios fiscais em que empresas deixam de recolher o Fust para financiar projetos.

“A gente está em vias de liberar outra fonte de recursos não-reembolsáveis, que é o benefício fiscal, em que a própria empresa deixa de recolher o Fust para fazer os projetos. Nós conseguimos, na última sexta-feira (17), a publicação e a assinatura do presidente Lula que atualizou o decreto do FUST para viabilizar esse uso do benefício fiscal”.

Tercius anunciou que o Conselho Gestor do FUST vai liberar mais editais, visando garantir a conectividade em todas as escolas públicas do Brasil até 2026 e impulsionar o setor de telecomunicações. Ele ressaltou que essa iniciativa contribui para um país mais justo, desenvolvido e conectado para todos os brasileiros.

Escolas Conectadas

Representantes do BNDES, Anatel e Ministério da Educação também participaram do evento onde Ana Costa, superintendente do BNDES, enfatizou a importância da ação para implementar um edital.

Ela destacou que o BNDES é o agente financeiro dos recursos do FUST, que serão destinados a programas e projetos definidos pelo CG-FUST. Um montante de R$ 66 milhões será utilizado para levar internet às escolas públicas do Norte e Nordeste, visando à universalização do acesso à internet nessas regiões e promovendo a inclusão e a transformação digital na educação.

“O BNDES é o agente financeiro dos recursos do FUST, que devem ser aplicados em programas e projetos definidos pelo CG-FUST. Agora temos o valor de R$ 66 milhões dos recursos não-reembolsáveis que vão viabilizar a internet nas escolas públicas no Norte e Nordeste, contribuindo para a universalização do acesso à internet nas escolas e para promover a inclusão e transformação digital da educação”.

O gerente da Anatel, Eduardo Jacomassi, destacou a importância do edital ao permitir o uso significativo e não reembolsável do Fundo para conectar escolas públicas, alcançando um objetivo nobre.

Por fim, Anita Stefani, diretora do Ministério da Educação, enfatizou que o edital representa um marco na implementação das Escolas Conectadas, visando conectar escolas para fins pedagógicos. Ela ressaltou a importância da internet como uma ferramenta para professores, gestores e alunos no processo educacional, destacando a Estratégia Nacional de Escolas Conectadas.

ViaMCom
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários