06/04/2024

Ações da Apple caem após ser processada pelos EUA em ação antitruste

Processo aberto pelo Departamento de Justiça dos EUA e 15 Estados norte-americanos acusa a empresa de um monopólio ilegal sobre smartphones.

Na semana passada, a Apple viu suas ações despencaram em 4,9% após a divulgação de um processo antitruste movido pelo Departamento de Justiça dos EUA e mais quinze estados americanos. Pode não parecer muito, mas a queda resultou na perda de cerca de US$ 113 bilhões em valor de mercado da empresa. Com isso, a norte-americana já acumula queda de 11% até aqui em 2024.

A queda é efeito do processo em que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e 15 Estados norte-americanos acusam a Apple de monopolizar o mercado de smartphones, além de usar de sua posição de poder para cobrar (e lucrar mais) de consumidores, desenvolvedores e pequenas empresas. Um dos negócios mais lucrativos da big tech é a App Store, que cobra até 30% de comissão dos desenvolvedores.

O processo civil acusa a Apple de um monopólio ilegal sobre smartphones, mantido pela imposição de restrições contratuais e pela retenção de acesso crítico aos desenvolvedores.

A luta contra a posição de poder da Apple começou no governo do presidente Joe Biden, sendo que outras grandes empresas de tecnologia também estão sendo processadas pelos órgãos reguladores dos EUA, como o Google, da Alphabet, a Meta e a Amazon.com.

Os consumidores não devem ter que pagar preços mais altos porque as empresas violam as leis antitruste”, disse o procurador-geral Merrick Garland em um comunicado. “Se não for contestada, a Apple só continuará fortalecendo seu monopólio de smartphones“.

Em sua defesa, a Apple declarou em comunicado que vai se defender contra a ação que pode “abrir um precedente perigoso”.

“Essa ação judicial ameaça quem somos e os princípios que diferenciam os produtos Apple em mercados extremamente competitivos. Se for bem-sucedido, ela prejudicará nossa capacidade de criar o tipo de tecnologia que as pessoas esperam da Apple – onde hardware, software e serviços se cruzam”, disse.

Vale lembrar que esse não é o primeiro processo antitruste que a empresa norte-americana enfrenta, que já foi alvo de investigações e ordens antitruste na Europa, Japão e Coreia do Sul, bem como de processos judiciais de rivais corporativos, como a Epic Games. No entanto, na Europa, o modelo de negócios da App Store já foi desmantelado pela nova Lei de Mercados Digitais, que entrou em vigor neste mês.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários