19/05/2024

TIM Brasil é responsável por 27,1% do faturamento total da Telecom Italia

Segundo a empresa italiana, a operação brasileira aumentou sua participação nas receitas do grupo em 2023. Antes era de 25,1%.

Na quarta-feira (14), o Grupo TIM (antiga Telecom Italia) divulgou seus resultados financeiros preliminares do ano de 2023, onde reportou um avanço de 3,2% nas receitas em comparação ao ano anterior, alcançando 16,3 bilhões de euros (aproximadamente R$ 87,1 bilhões), além de ter registrado um forte crescimento no Brasil.

Na Itália, a alta foi de 0,6%, alcançando 11,9 bilhões de euros (R$ 63,6 bilhões). Esse resultado foi fortemente influenciado pela operação brasileira (TIM Brasil), que registrou uma alta de 11,3% no ano, faturando 4,4 bilhões de euros (R$ 23,5 bilhões).

A TIM Brasil aumentou sua participação nas receitas do grupo, sendo hoje responsável por 27,1% do faturamento total, ante 25,1% registrado em 2022. Já TIM Itália tem um peso de 73,2% nas receitas.

De forma separada, as receitas do serviços da Telecom Italia fecharam com alta de 3%, chegando a 4 bilhões de euros, enquanto que a receita dos serviços da TIM Brasil tiveram aumento de 8,2%, fechando com expansão de 1,2%, e se recuperando após 22 trimestres, observou a tele.

A receita de serviços da Telecom Itália teve alta de 2,7% em 2023, totalizando 14,9 bilhões de euros (R$ 79,7 bilhões), tendo a operação brasileira como destaque, com significativos 10,8%. Na Itália, por outro lado, houve queda anual de 0,7%.

Entre as divisões da companhia, a TIM Consumer, braço de varejo, teve queda de 4,7% no faturamento, enquanto a TIM Enterprise, unidade corporativa, cresceu 4,6%. Já a NetCo, unidade de infraestrutura de rede fixa para a qual o Grupo TIM já tem um acordo de venda com o fundo KKR, registrou alta de 3,7% na receita no ano passado.

“Os resultados do quarto trimestre, que confirmaram a tendência de melhoria do negócio doméstico e o forte crescimento da TIM Brasil, permitiram atingir ou superar as metas definidas para o exercício de 2023, atingindo, pela primeira vez desde 2010, todas as orientações para o segundo exercício financeiro consecutivo”, afirma a tele, em nota divulgada à imprensa.

Em relação ao lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA), a empresa manteve a tendência de alta, crescendo 6,8% no ano, para 5,7 bilhões de euros no ano. Em termos orgânicos, o EBITDA foi de 6,3 bilhões de euros (R$ 33,7 bilhões), alta de 5,7% na comparação com o ano anterior. O indicador avançou 1,7% na Itália e 14,7% no Brasil.

O Capex da Telecom Italia em 2023 foi de 3,9 bilhões de euros (R$ 20,8 bilhões) em 2023, baixa marginal de 0,1%, sendo 3,1 bilhões relativos a investimentos nos negócios domésticos e 834 milhões à TIM Brasil. A operadora encerrou o ano passado com uma dívida líquida de 25,6 bilhões de euros (R$ 137 bilhões).

“A margem de liquidez foi de aproximadamente 9,2 bilhões de euros (incluindo adiantamentos do NRRP) e cobre as datas de vencimento da dívida até 2025. Para apoiar a sua posição de liquidez, o Grupo concluiu com sucesso várias iniciativas de refinanciamento desde o início do ano, arrecadando 4,1 bilhões de euros”, disse a TIM.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários